Curso online é baseado na metodologia da Escola da Ponte

Letícia Santos
Escrito por Letícia Santos

A instituição portuguesa Escola da Ponte é referência no quesito metodologia ativa de ensino. Diferentemente do que propõem os colégios mais tradicionais, na Escola da Ponte os alunos têm autonomia para decidir quais conteúdos querem estudar e como serão feitas suas avaliações. Além disso, todos trabalham em um ambiente colaborativo, onde um estudante ajuda o outro, e não há divisão de turmas.

Na escola da ponte, alunos de diferentes turmas compartilham a mesma sala de aula (Reprodução: Facebook/Escola da Ponte)

Muitos educadores brasileiros buscam inspiração nesse modelo de ensino para inovar em sala de aula. Pensando nisso, a Aquafolium Educacional oferece o curso a distância “Fazer a ponte”. O objetivo é fazer com que os participantes conheçam melhor a experiência de inovação proposta pela escola.

O curso apresenta três eixos temáticos principais: motivação, autonomia e avaliação de aprendizagem. O grande diferencial, entretanto, é o fato de o conteúdo ser moldado de acordo com o que a turma quer saber. Dessa forma, cada turma conta com sua própria composição e individualidade.

“Procuramos nivelar o conhecimento mais básico que se tem a respeito da Escola da Ponte. As pessoas chegam no curso com informações em níveis diferentes, e o primeiro trabalho que fazemos é de nivelamento. Isso é feito diretamente com aqueles que vivem ou viveram a rotina da Escola da Ponte, que são os alunos, ex-alunos e os pais”, disse o coordenador do curso.

Alunos decidem quais conteúdos estudar

“É um curso sobre a Escola da Ponte que de traz princípios aplicados na própria Escola da Ponte, só que em um curso online para profissionais de educação. Basicamente, ele é organizado de forma que a maioria do conteúdo do curso é resultado daquilo que os próprios alunos demandam e pedem para ser esclarecido”, explicou Wilson.

.Quero bolsa divulga dados sobre o atual quadro da EAD no Brasil

O público-alvo é bem amplo. Qualquer pessoa que tenha interesse em assuntos relacionados a questões educacionais pode participar. Porém, a maioria das turmas acaba sendo composta por profissionais de educação e estudantes da área. O curso tem quatro semanas de duração. Na primeira semana, os alunos passam por um processo de ambientação.

“Este curso é bastante diferente daquilo que se conhece como curso a distância convencional. Por isso, o primeiro trabalho que fazemos é de ambientação para os alunos se acostumarem com o que vai ser feito ao longo dessas quatro semanas”, contou Wilson.

Nas duas semanas seguintes, os alunos têm a oportunidade de conversar com professores, diretores, alunos, pais e ex-alunos da Escola da Ponte. Essa interação ocorre por meio de uma dinâmica parecida com a de uma entrevista coletiva.

. Na Finlândia, os alunos dão aula de tecnologia para seus professores

Os alunos lançam perguntas na plataforma, e é feita uma votação entre os integrantes da turma sobre quais daqueles questionamentos são mais importantes e mais urgentes de serem respondidos.

“Isso dá aos nossos ‘entrevistados’ a exata noção de qual é o interesse daquele grupo de pessoas”, comentou Wilson.

O índice de aprovação do curso é de quase 100%

O curso é oferecido desde 2006. Nas primeiras turmas, poucas dezenas de alunos se interessaram pelo curso. Já em 2016, 400 pessoas se inscreveram.

“No início, poucas pessoas tinham noção do que era a Escola da Ponte. Então, a procura era pouca. Mas essas poucas pessoas interessadas passaram a trabalhar de forma inspirada na Ponte, e a notícia de que existia outra forma de ensinar e aprender se espalhou pelo país.”

. Escola Digital categoriza conteúdos de aprendizagem disponíveis na internet 

O feedback dos que participam do “Fazer a Ponte” é muito positivo. O índice de satisfação fica entre 95% e 99%. “A oportunidade de fazer contato direto com os professores da Escola da Ponte é uma coisa que marca a vida desses educadores”, destacou Wilson.

Projeto Âncora trouxe para o Brasil um modelo de ensino inspirado na Escola da Ponte (Reprodução: Facebook – Projeto Âncora)

A Aquafolium oferece, ainda, o “Fazer a Ponte no Brasil”. Neste caso, o curso se baseia na experiência do Projeto Âncora, escola brasileira inspirada na Ponte. O “Fazer a Ponte no Brasil” está com inscrições abertas até o dia 23 de março.

 

Letícia Santos

Letícia Santos

[email protected]