O elemento humano

Diane W. Doersch
WhatsAppFacebookShare

Após três décadas de trabalho dedicado, um educador “moribundo” tem valores que não se encolhem. Este ano comemorei meu 30º ano no campo da educação. Fui professora de sala de aula por 21 anos; no ensino primário primário e, em seguida no nível médio.

Também fui diretora de Tecnologia por quatro anos em um distrito de 6 mil alunos. Agora estou no meu quinto ano como diretora de Tecnologia e  Informações em Green Bay Area Public Schools, com 22 mil alunos.

Na última década, a importância da estratégia de tecnologia educacional tornou-se mais essencial para os distritos escolares. Tornou-se imperativo que os estrategistas tecnológicos residissem na principal equipe de liderança de um distrito escolar porque todos os sistemas, negócios e educação, dependem de uma infraestrutura tecnológica que precisa manter os distritos, agora e no futuro.

No final, são os humanos que ainda lideram a tecnologia. E são os humanos que ensinam nossos filhos.

Um líder de tecnologia educacional precisa ter uma ampla experiência em tecnologia. E aplicar suas habilidades, efetivamente, em um ambiente educacional.

. Medo de inovar: por que professores do século 21 ainda passam por isso?

As pessoas muitas vezes me perguntam como consegui fazer o salto do professor para CTIO do 4º distrito escolar, o maior em Wisconsin.

De acordo com o Consortium of School Networking’s Framework of Essential Skills of the K-12 CTO, existem três áreas em que um inovador de tecnologia deve ser bem sucedido:

Liderança e visão

Como professora de sala de aula em cursos do ensino médio, sempre atuei em equipes de liderança que eram responsáveis ​​pelo desenvolvimento tecnológico profissional para equipe. Tinha sentido ensinar aos membros da equipe as mesmas habilidades informáticas que seus alunos estavam adquirindo.

Assumir direitos adicionais não se qualifica como liderança. Motivar, empoderar, ajudar a transmitir a visão e criar caminhos para os professores usarem/mostrarem suas novas habilidades era uma maneira que eu poderia liderar.

Manter-se atualizado com as tendências educacionais e a tecnologia, bem como trabalhar arduamente para manter meus supervisores informados dessas tendências, era outra maneira de conseguir um papel de liderança.  visao-lideranca-elemento-humano-inoveducServindo como um consultor confiável, onde tópicos de tecnologia para o planejamento futuro eram fundamentais.

Sei que estamos navegando em águas inexploradas quando se trata de como a tecnologia pode otimizar o funcionamento interno do nosso distrito escolar. Capacitar todas as diferentes equipes de liderança em nossa organização para definir suas visões, além de apenas a sobrevivência, é outro elemento fundamental no meu papel.

Usamos, para isso, o pensamento de design thinking: quais são os resultados ótimos que estamos tentando alcançar para atingir nossos objetivos educacionais?

. 7 previsões de tendências inovadoras para 2018

Se está ajudando diferentes grupos de pessoas na organização e criação de notas/agendas para as reuniões contínuas do pessoal ou ajudar as escolas a encontrar maneiras de registrar as pontuações de avaliação para que possamos melhor tomar decisões educacionais em torno do aluno, provavelmente envolve tecnologia como meio para atingir o objetivo ou registrar o objetivo do processo.

Em muitos casos, pode não haver soluções existentes.

Como líder de tecnologia, você deve ser capaz de capitalizar essas instâncias para forjar um novo caminho que talvez nunca tenha sido gerado antes, enquanto utiliza a tecnologia como uma ferramenta para criar eficiências.

Compreender o ambiente educacional

Como professor de sala de aula, estava bastante ciente das rotinas e carências de uma escola.

Conhecer as funções internas de um edifício escolar ao longo do dia/ano letivo é vantajoso quando se trata de planejar uma verdadeira integração de soluções tecnológicas.

Durante o meu tempo como professora, também lecionei em pós-graduação em Tecnologia Educacional. Apreciei o alcance do conhecimento que essa oportunidade me deu sobre as necessidades edtech.

elemento-humano-embiente-educacional-inoveduc
“Trabalhar duro e colocar mais tempo do que um dia típico de trabalho de oito horas é necessário para acompanhar a amplitude e extensão do meu papel”

Também gostava de ter estudantes adultos em minhas aulas, de uma variedade de distritos escolares, para que pudéssemos ver como diferentes distritos resolveram problemas semelhantes. Pude aprimorar minha liderança ao atuar como líder em vários comitês escolares, estaduais ou nacionais.

Aprender o que é preciso para ajudar os planos de visão das pessoas para coisas que eles poderiam apenas imaginar, e ajudar a capacitar as pessoas para superar as expectativas que eles têm, por si só, foi um desafio que sempre assumi. Porque é assim que sempre operava no meu próprio estilo de vida.

. Especialista defende o uso das metodologias ativas em sala de aula

Para fazer o salto da liderança do professor para a tecnologia, deve-se estar disposto a colocar “tempo adicional”. É preciso aprender e estudar consistentemente tendências de novas tecnologias. Explorar processos educacionais aprimorados pela tecnologia. E conectar os pontos de características, aparentemente não relacionadas, para criar novas soluções.

Gerenciamento de tecnologia

Pessoalmente, a única área onde eu precisava de mais desenvolvimento era no lado da gestão de tecnologia. Embora tivesse servido como administradora de alguns sistemas ou ajudado outros a aprender a trabalhar com esses sistemas, minhas áreas de especialização não estavam no aspecto técnico do trabalho.

elemento-humano-gerenciamento-tecnologia-inoveduc

Aprendi desde o início a fazer perguntas. Como eu possivelmente poderia reunir compreensão dos conceitos técnicos, confiaram em colegas que podem fornecer as realidades do hardware e muitos colegas que passaram por um trabalho similar no campo.

Em meu primeiro ano como líder de tecnologia, ajudei nosso distrito a construir uma rede de fibra óptica de US$ 2,1 milhões.

. Os professores e a tecnologia na sala de aula
. Como a educação 4.0 mudará as escolas?

Nos anos subsequentes, adicionamos pontos de acesso para acomodar a densidade do dispositivo em nossas salas de aula, realizamos grandes compras de hardware e trabalhamos por meio de problemas de integração de dados.

Foi uma oportunidade para eu aprender e crescer enquanto confiava em uma equipe técnica com uma atitude de “fazer”.

Em conclusão, o que aprendi em fazer a transição de professora para o chefe é que, além de todos os aspectos técnicos, orçamentários e o trabalho de visão, a parte mais importante da tecnologia é o elemento humano.

A tecnologia se move em um ritmo muito rápido. Às vezes, os humanos têm dificuldade em acompanhar os avanços sistêmicos. Manter cada cenário tecnológico com humildade e graça é essencial. Porque, no fim, são os humanos que ainda lideram a tecnologia. E são os humanos que ensinam nossos filhos.

 

O artigo foi originalmente publicado no site EdtechDigest e pode ser lido neste link.
Diane W. Doersch

Diane W. Doersch

Diretora de Tecnologia e Informação do Departamento de Tecnologia: Instrução, Informação e Inovação no Green Bay Area Public Schools.

Ver todas as postagens publicadas por Diane W. Doersch