Capiche Education desenvolve método para facilitar ensino de Ciências

Juliana Favorito
Escrito por Juliana Favorito

A startup brasileira Capiche Education chega ao mercado de educação com o intuito de facilitar o aprendizado dos alunos do ensino fundamental. A empresa atua em uma das áreas mais estratégicas para uma instituição de ensino: a de Ciências da Natureza, que, junto com a de Matemática, responde por 60% dos investimentos de uma escola para conseguir formar um aluno, segundo o CEO da startup, André Araújo.

De acordo com ele, um dos principais diferenciais da Capiche Education é adotar metodologias que expliquem o conteúdo de uma forma lúdica e mais didática para as crianças. “Queremos trazer ferramentas para que aluno e o professor possam assimilar a Ciência de uma forma mais natural e leve.”

A Capiche Education oferece para as escolas kits didáticos e laboratórios de ciência. As opções são para quatro níveis de currículos, que vão do iniciante ao avançado. As metodologias e os módulos dos produtos são diferentes para professores e alunos.

. Edify oferece programa de educação bilíngue para escolas

O CEO da startup explica que todo o material é preparado como se fossem malas, podendo ser dividido por até quatro crianças. Esse aprendizado permite que os alunos trabalhem em grupo e desenvolvam a habilidade de liderança, fundamental para o mercado de trabalho.

Aulas práticas permitem que os alunos realizem experimentos

De acordo com André Araújo, as aulas são divididas em teóricas e práticas. Após os professores explicarem o conteúdo, os alunos começam a colocar em prática o que o foi passado dentro de sala. Um exemplo disso é realizar um experimento no qual eles possam ver o desenvolvimento da planta, desde a flor até a fruta.

A startup disponibilizará kits para disciplinas do 6º ao 9º ano. Os temas tratados variam desde Sistema Solar, Solo como Habitat, Unidades de Germinação até os Modelos de DNA, Corpo e Saúde, entre outros.

“Em Física, por exemplo, o aluno começa estudando a propagação da luz. Ele consegue realizar exercícios de feixe de luz e, com isso, determinar o que significa o claro e o escuro. São atividades em que ele analisa a base teórica, para, depois, montar na prática para ver como de fato funciona. Além de anotar os resultados, ele compara como as fórmulas estão adeptas à teoria.”

Confira quais são as outras atividades práticas permitidas pelos kits, de acordo com a série, dando play!

 

Capiche Education pretende criar kits para a Matemática

A startup já tem perspectivas de expansão. O primeiro passo nessa direção é criar kits didáticos para a Matemática. Além disso, o CEO afirmou que existem planos para que a metodologia seja levada para o ensino médio. Também é objetivo da startup viabilizar, em nível nacional, novos kits para atender a todos os anos do ensino fundamental.

Um dos desafios da startup foi a dificuldade de chegar a um produto que atendesse a todos os currículos de ensino no país. Porém, com a BNCC, que foi homologada pelo MEC em 2017, foi possível desenvolver uma ferramenta que atendesse às necessidades de todos os alunos.

André também explicou que o modelo de negócio da startup é acessível, já que é feita a venda de produto com o serviço. Por meio dos kits fornecidos, é possível treinar escolas que tenham 500 alunos ou mais por ano.

. Escola de robóticas tem ensino baseado na experiência dos alunos

Outra informação dada pelo CEO da startup é que a compra pode ser feita de três formas. As escolas podem adquirir apenas dois kits; os kits com o software (os experimentos podem ser realizados no smartphone ou tablet); ou os kits com software e suporte.

André ressalta ainda o envolvimento e engajamento das crianças, quando utilizam, em sala de aula, o material produzido pela startup. “Elas vão para as aulas querendo participar. Isso faz com que o aprendizado seja muito mais desenvolvido do que o sistema tradicional.”

Juliana Favorito

Juliana Favorito

[email protected]