Investidor da Cedro acredita no rápido crescimento das edtechs

cedrobrasil-inoveduc-destaque
Débora Thomé
Escrito por Débora Thomé

Sediada em Brasília, a venture Cedro Capital tem voltado a atenção — e os cifrões — para as startups que desenvolvem soluções tecnológicas para a educação. Alessandro Machado, CEO da Cedro, marcou presença na Bett Educar 2018 para se aproximar ainda mais desse mercado.

“A tecnologia já vem impactando diversos setores nos últimos anos. É hora de a educação passar pela chamada transformação digital. Por isso, os fundos buscam cada vez mais os drivers do setor para investir.”

Machado acredita que há um “oceano azul de oportunidades para investidores e empreendedores no setor de tecnologia educacional”. O mercado global de edtechs cresce, em média, 17% ano ano. Até 2020, segundo previsões do CBInsights, deve atingir um montante de US$ 252 milhões.

A startup Escola em Movimento recebeu um aporte de R$ 2 milhões da Cedro Capital no início deste ano. De acordo com Machado, o objetivo em 2018 é comprometer até 50% dos R$ 55 milhões do FIP Venture Brasil Central sob gestão em aceleração e expansão de edtechs.

Startup Escola em Movimento lança nova funcionalidade no app durante a Bett Educar

Criada em 2013, em Belo Horizonte, a Escola em Movimento é uma startup que tem como missão substituir as agendas escolares. Com isso, a tecnologia pode atuar como facilitadora da comunicação entre a escola e os pais dos alunos. O CEO, Guilherme Rocha, comemora o crescimento no número de usuários em 2018.

“Dobramos de tamanho só neste ano. Já atingimos a marca de 600 escolas parceiras, espalhadas por todo o território nacional. Também estamos no exterior, com presença no México e no Canadá. Com isso, impactamos a vida de 330 mil estudantes e familiares com o nosso serviço.”

A novidade que a Escola em Movimento trouxe para a Bett Educar 2018 promete facilitar ainda mais a vida dos responsáveis. A nova funcionalidade possibilita aos pais efetuar pagamentos de taxas para excursões, compras de cursos e até de material escolar diretamente pelo aplicativo.

. Painel na Bett Educar debateu como formar o educador do século 21?

Basta que os usuários cadastrem seu cartão de crédito no smartphone. “Esse tipo de despesa era uma dor de cabeça para os pais. E com essa nova funcionalidade, a escola ganha tempo, economiza dinheiro, diminui inadimplência e, principalmente, aumenta a satisfação dos clientes”, resumiu Rocha.

Débora Thomé

Débora Thomé

Editora-chefe
[email protected]