Conexia investe em programa para selecionar edtechs

conexia-labs-edtechs-logo-inoveduc-destaque
Débora Thomé
Escrito por Débora Thomé

O Conexia, empresa do grupo SEB (Sistema Educacional Brasileiro), acaba de lançar o ConexiaLabs. Criada para pensar a educação do futuro com suas plataformas inovadoras, a empresa investem, agora, em um programa de startups. Mais especificamente, nas edtechs.

O ConexiaLabs foi lançado durante a semana do Web Summit, maior evento de startups e inovação do mundo. Seu formato é inédito no mercado. O objetivo da ação é fomentar a adoção de novas tecnologias no ambiente educacional por meio da colaboração com as startups.

O programa de inovação aberta selecionará as mais inovadoras startups que apresentem sinergia com a educação do futuro. As empresas operarão suas soluções educacionais em uma das 300 escolas parceiras do Conexia.

. Conexia apresenta app de interação com inteligência artificial
. EdTech Conference discute papel das startups no futuro da educação

O ConexiaLabs busca parceiros que desenvolvam soluções educacionais em diversas áreas, como:

  • competências socioemocionais
  • coding
  • maker
  • banco de questões e avaliações
  • redação
  • inclusão e acessibilidade
  • realidades virtual e aumentada
  • inteligência artificial
  •  colaboração

As inscrições, gratuitas, já estão abertas no site do programa. Devem ser feitas até o dia 6 de janeiro de 2019. As eadtechs participantes passarão por cinco fases seletivas.

O processo seletivo está previsto para ser concluído em julho de 2019. Os resultados da aplicação dos pilotos selecionados serão apresentados no Innovation Day, evento promovido pela Conexia.

Cenário brasileiro de edtechs está propício a investimentos

Segundo a Associação Brasileira de Startups (ABStartups), já existem mais de 350 startups em educação no Brasil. Dados do “Mapeamento Brasileiro de Edtechs” apontam que o setor é o maior no país em volume de startups. Está presente em 25 estados e no Distrito Federal.

A pesquisa também mostra que 47% das edtechs oferecem serviços para a educação básica. O que confirma que a área é uma das maiores fatias desse mercado. Diante desse cenário, o Grupo SEB prevê grandes investimentos no novo programa.

O ConexiaLabs proporcionará uma rede de mentores e apoiadores. O objetivo é facilitar e potencializar a implantação do piloto educacional nas escolas.

Serão oferecidos feedbacks constantes para auxiliar as empresas a posicionarem seus produtos no mercado. Com apoio, networking e experiência de especialistas em educação”, disse Diego Volpe, diretor de Tecnologia Educacional da Conexia.

Associada ao ConexiaLabs, será oferecido um Programa de Aceleração do Instituto SEB. Nesse caso, serão beneficiadas as startups que estão em early stage (estágio inicial). “Essas empresas serão redirecionadas para este segundo programa, que também provê suporte, mas em uma visão mais aceleradora para se tornarem startups growth”, explicou Volpe.

Débora Thomé

Débora Thomé

Editora-chefe
[email protected]