Cyber Security Summit 2018 também abordará cases de educação

CyberSecuritySummit2018-Inoveduc-destaque
Débora Thomé
Escrito por Débora Thomé

Empresas, organizações, órgãos de governos, instituições de ensino e até pessoas comuns podem sofrer graves consequências se não souberem como se proteger contra criminosos virtuais. Para discutir questões pertinentes ao assunto acontece, em São Paulo, a segunda edição da mais importante conferência de cibersegurança do país.

O Cyber Security Summit Brasil 2018 promete abordar o que há de mais novo e exclusivo sobre o tema. O evento, marcado para os dias 27 e 28 de julho, contará com grandes nomes do setor no Brasil e no mundo. As inscrições já estão abertas.

. Sem cibersegurança, instituições de ensino serão alvos fáceis

“A cibersegurança é uma questão de educação. Com as novas tecnologias e um mundo cada vez mais conectado, também surgem novas necessidades de segurança. Principalmente quando o mundo virtual se funde com o mundo físico. Como acontece nos dias de hoje”, disse Rafael Narezzi, especialista da 4cybersec e organizador do Cyber Security Summit Brasil.

Os crimes vão desde fraudes, roubo de identidade pessoal ou de propriedade intelectual. E passam por espionagem industrial, interrupção de serviços, danos físicos e chantagem.

Evento de 2018 conta com apoio do CyberEdTalks

Idealizador do evento, Rafael Narezzi afirmou que, assim como em 2017, o Cyber Security Summit Brasil ainda é a única conferência internacional de cibersegurança do Brasil.

Em 2018, o evento contará com o apoio do CyberEdTalks. A marca é o principal provedor de mídia da comunidade de segurança da informação do Information Security Media Group (ISMG).

“Combinando a experiência do ISMG e nossos conhecimentos e relacionamentos no mercado local, este deve se tornar um evento global de segurança obrigatório”, disse Narezzi.

. Cyber security: instituições devem estabelecer regras de segurança

De acordo com o vice-presidente sênior de editorial do ISMG, para melhorar a segurança cibernética é necessário estar ciente dos desenvolvimentos mais recentes. No Brasil e no mundo.

“Nos eventos CyberEdTalks serão apresentados casos e cenários do mundo real. Isso demonstra melhores práticas para profissionais de segurança que estão na linha de frente dos contra-ataques cibernéticos”, explicou Tom Field.

Débora Thomé

Débora Thomé

Editora-chefe
[email protected]