Eventos como First Fridays são exemplos de onde apresentar uma startup

Larissa Siqueira
Escrito por Larissa Siqueira

selo-silicon-docks-inoveducOnde apresentar uma startup é dúvida muito comum a quem dá os primeiros passos nesse mercado. Eventos de integração servem para muito mais do que a mentoria de especialistas de mercado. Encontros assim funcionam muito bem para networking, ou seja, a apresentação entre as pessoas e empresas. Um desses exemplos é o First Fridays, promovido pela DogPatch Labs apoiado pelo Google.

O First Fridays, como o próprio nome diz, acontece toda primeira sexta-feira do mês na sede da DogPatch, localizada no centro financeiro de Dublin, também na região Docklands. Visitar o lugar em si já é cheio de história. A empresa está lotada no histórico CHQ Building, um prédio construído em 1820 e hoje é uma espécie de shopping, com lojas, restaurantes e a sede da DogPatch.

“First Fridays é um dia para startups pela Irlanda patrocinado pelo Google. Eles terão mentoria e o almoço. É um grande dia para startups virem de toda parte da Irlanda para a mentoria, para conversar e ter algum network”, disse Patrick Walsh, fundador e diretor da DogPatch Labs.

Startups de tecnologia ganham oportunidade de crescer

A empresa tem como missão acelerar o desenvolvimento de startups de tecnologia, nas palavras de Walsh. A DogPatch não promove apenas eventos, mas é um hub onde as empresas iniciantes podem começar a deslanchar. Não é a toa que passaram pela sede irlandesa Intercom, Udemy e Instagram.

. Oito vai acelerar startups de educação: aporte de R$ 150 mil

“Eu acredito em grupos onde há empresas grandes, empresas pequenas, Google e startups no mesmo lugar. Eu busquei criar um hub”, disse Patrick sobre a criação da DogPatch, que começou com 20 pessoas e hoje tem cerca de 350 atuando.

. Incubadora abeLLha seleciona startups de edtech

Além disso, existem 50 startups funcionando no local. Para Walsh, apenas perguntar e compartilhar não funciona. É preciso tentar e garantir que as startups estão falando entre si, que aconteçam eventos, conexão com investidores, corporações e o governo.

“Essencialmente, agimos como uma ponte para startups, governo e corporativas se conectarem.”

Confiança como a base do relacionamento com as startups

Patrick Walsh, em uma das edições do evento, em Dublin (Foto: Divulgação)

“Nós operamos com confiança. Passar adiante. Gostamos de pessoas que não são transacionais com seu tempo, que estão felizes em ajudar e não pedir nada em troca. Acreditamos na diversidade e acreditamos que quando você coloca boas pessoas junto com pessoas boas existe uma paixão, uma motivação”, disse o diretor do hub.

Patrick Walsh disse que nos eventos que realizam, como o First Fridays, existe a opção de participar como um workshop. O papel deles como um hub, segundo o diretor, é fazer com que tenham cursos opcionais interessantes e de graça.

. E-book feito em parceria com Future Education ensina a criar uma edtech
. Crianças de 5 a 16 anos criam suas primeiras startups na SuperGeek

Para Walsh, Dublin será um lugar melhor se conseguir produzir mais trabalhos inovadores, ideias e se tiver plataformas como a DogPatch para alavancar isso. Um dos grandes apoiadores do hub nesse trabalho com as startups é o Google.

“Fundamentalmente, nossa missão é uma visão de uma cidade que é mais inovadora e interessante. Nós não somos o primeiro hub, mas achamos que havia peças faltando. Toda comunidade de inovação iniciante tem elementos diferentes. Nós preenchemos certos elementos disso. E é quando você tem dez organizações trabalhando juntas porque não estão competindo entre si. Você está apoiando startups que vão competir contra o mundo”, disse Walsh.

Larissa Siqueira

Larissa Siqueira