HackPUC 2017: competição de startups é destaque no final de semana

No HackPUC 2017, startups puderam mostrar suas produções
Letícia Santos
Escrito por Letícia Santos
HackPUC 2017 abriu espaço para startups de várias áreas

No HackPUC 2017, universitários desenvolvem inovações para negócios em diversos segmentos (Foto: Letícia Santos)

Está chegando ao fim a terceira edição do HackPUC 2017, o Festival de Cultura Digital da PUC-Rio. Durante este fim de semana, os visitantes podem participar de oficinas e palestras sobre tecnologia. Além da exposição “No céu da placa mãe”, onde o artista plástico Cafi une arte e tecnologia.

Outra atividade que também agita a HackPUC 2017 é a corrida de negócios Startup Race. Vinte e nove participantes foram divididos em sete grupos e de forma colaborativa. Eles vão desenvolver ideias de startups inovadoras. Para realizar a tarefa, os grupos contam com a ajuda de mentores que dão dicas sobre como elaborar a ideia inicial.

Veja também
HackPUC começa com oficinas, hackathon e muitas atrações

Clarice Martuscello é coordenadora da Incubadora Gênesis, da PUC-Rio, organizadora da Startup Race em parceria com a HackPUC 2017. Ela ressaltou que o diferencial de participar de um evento como esse é a oportunidade desses estudantes trocarem experiências. Além disso, os universitários têm a chance de encontrar outros jovens que possam ajudá-los a por em prática suas ideias.

“Nós temos um gap de desenvolvedor e de programador que trava o Brasil como país. Deveríamos estar mais atentos a isso. Nós temos ideias muito boas lá na incubadora que demoram a ser desenvolvidas porque falta equipe.”

HackPUC 2017: estudantes farão pich sobre seus projetos

A maratona Startup Race termina amanhã, quando os projetos serão apresentados a uma mesa de investidores. Estarão compondo a mesa Carlos Júnior, fundador e CEO da aceleradora de Startups Sai do Papel; Edgar Prates, também da Sai do Papel; e Cláudia Wilson, diretora de novos negócios da OBR (Outsource Brazil), empresa focada em internacionalização e aceleração de empresas e startups de base tecnológica.

“Cada um tem um mentor fixo que nós elegemos e que estão ajudando eles a tirar as ideias do papel e ver se é viável, se não é. Além disso, tem os mentores volantes, que estão circulando pelas mesas e conhecendo, dando sugestões e contribuindo de alguma forma”, explicou Clarice.

Os participantes apresentarão um pitch de cinco minutos aos investidores que decidirão quem será o vencedor. Entre os projetos que estão sendo desenvolvidos, estão startups voltadas para a área jurídica, para empreendedores e até um software para investidores que utiliza recursos de gamificação.

Os vencedores serão premiados com uma viagem ao Google Developers Launchpad Space, em São Francisco, e uma visita ao Googleplex, situado na cidade de Mountain View.

Letícia Santos

Letícia Santos

[email protected]