Professora aposentada da Unicamp funda makerspace em Campinas

cyborg-makerspace-campinas-inoveduc-destaque-novo
Débora Thomé
Escrito por Débora Thomé

Inspirada pelas ideias de “aprender botando a mão na massa” e “ensinar ciência fazendo coisas”, uma professora aposentada da Unicamp criou seu próprio espaço de divulgação científica em Campinas (SP).

. E-book em parceria com MundoMaker ensina a planejar espaço maker

Impressão 3D, marcenaria, robótica e artesanato são algumas das atividades que podem ser desenvolvidas no Cyborg Markerspace. A inauguração aconteceu no fim de agosto, em Barão Geraldo. À frente do espaço, a professora aposentada do Instituto de Física Gleb Wataghin (IFGW) Maria Brasil.

Segundo ela, o conceito de makerspace expandiu-se nos Estados Unidos de tal forma que hoje quase toda biblioteca tem um espaço de fazer, onde crianças, jovens e adultos são convidados a soltar sua criatividade no contato direto com múltiplos tipos de materiais.

Cyborg Makerspace atende a jovens de todas as faixas etárias

O Cyborg Markerspace oferece cursos e oficinas para todas as faixas etárias, a partir dos 6 anos. São abordados temas como robótica, impressora de recorte e brinquedo de equilíbrio. Lógica de computação, programação e eletrônica são algumas das áreas que integram o programa.

. Quase sem recursos, professora cria modelo maker em escola pública

A ideia é sempre misturar um pouco de ciência. Uma oficina para fazer um guindaste ensina, por exemplo, um pouco de hidráulica, pressão, líquido. Vai divertir desde crianças até sêniores. Os adolescentes podem fazer um pouco de robótica. O pessoal mais sênior pode querer fazer um controle de luz automatizado para sua sala, ou uma marcenaria”, exemplificou a Maria Brasil.

. Zoom lança ecossistema de aprendizagem criativa na Bett Educar

Além dos cursos, o Cyborg oferece a locação do espaço, de equipamentos e material para o desenvolvimento de projetos pessoais. Maria Brasil conta com o apoio do sócio Claudecir Ricardo Biazoli, ex-aluno do IFGW, e de três estudantes da Unicamp, por meio do Programa Bolsa Pesquisa-Empresa do Serviço de Apoio ao Estudante (SAE).

*Com informações da reportagem de Gabriela Villen para o Unicamp Notícias

Veja também

Débora Thomé

Débora Thomé

Editora-chefe
[email protected]