MEC lança edital para investir R$20 milhões em tecnologia para escolas

educacao-conectada-mec-inoveduc
Débora Thomé
Escrito por Débora Thomé

O Ministério da Educação (MEC), em parceria com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e
Social (BNDES), anuncia a chamada pública Educação Conectada – Implementação e Uso de Tecnologias Digitais na Educação.

O edital possibilitará investimentos de até R$20 milhões. A iniciativa integra o Programa de Inovação Educação Conectada.

. CIEB seleciona edtechs para cadastro e futura contratação
. Educação Conectada leva internet de alta velocidade às escolas federais

Por meio desse projeto, o governo federal implantará internet de alta velocidade e assegurará inserção da tecnologia como ferramenta pedagógica de uso cotidiano nas escolas públicas de educação básica e na gestão das redes de ensino até 2024.

 

As escolas públicas de todo o país, em todos os segmentos, receberão aporte para apoiar o desenvolvimento de projetos de incorporação de
tecnologias digitais.

Estados deverão manifestar interesse até 15 de maio

Os estados, incluindo o Distrito Federal, que aderiram ao Programa de Inovação e Educação Conectada deverão manifestar interesse em
apresentar propostas de projetos, até 15 de maio. Os municípios foram listados de acordo com critérios sociais e educacionais descritos
no edital.

. Prefeitura de Salvador adota pacote de inovação e tecnologia nas escolas

O ministro da Educação, Rossieli Soares, destacou que o processo já começou. “Com essa primeira etapa do projeto, alcançaremos 40% dos alunos brasileiros. Já foram selecionadas 22.500 escolas, que estão no processo de adesão.”

. Paraná quer modernizar rede de informática em escolas estaduais

A chamada pública utilizará recursos não reembolsáveis do Fundo Social do BNDES, para operações contratadas até 31/12/2018, e será
coordenada pela instituição, com suporte técnico do Centro para Inovação da Educação Brasileira (Cieb), que já atua em parceria com o MEC.

. Lançamento da plataforma Pró-Escolas traz MT para a era digital

A iniciativa poderá, ainda, contar com recursos adicionais, complementando o apoio do BNDES. Dessa forma, estão sendo mobilizadas entidades privadas e organizações da sociedade civil, que poderão aderir como parceiras. É o caso da Fundação Lemann, que já sinalizou disposição de aporte de R$4 milhões em 2018 e mais R$6 milhões em 2019.

Projetos deverão contemplar quatro ‘dimensões’

Os projetos deverão contemplar ações e/ou investimentos integrados em quatro dimensões estruturantes para aplicação em escolas de
ensino fundamental e médio:

  • visão
  • formação
  • recursos educacionais digitais
  • infraestrutura

Inicialmente, serão selecionados cinco projetos de implementação e uso de tecnologias digitais para educação.

. 5 maiores barreiras para o crescimento do mercado de edtech

Outras cinco propostas comporão uma lista de espera e poderão prosseguir para o processo de análise e contratação, a critério do BNDES.

Débora Thomé

Débora Thomé

Editora-chefe
[email protected]