Mesa digital revoluciona ensino de anatomia; veja vídeo

Igor Regis
Escrito por Igor Regis

Álvaro Venegas, CEO da ENG

Imagine ensinar anatomia humana e ainda explorar dezenas de casos reais sem a necessidade de cadáveres. Essa é a proposta da Mesa Digital de Anatomia comercializada pela ENG DTP & Multimídia, empresa especializada em soluções para a área de educação.

. CESAR School, no Recife, prepara profissionais de olho no futuro

A solução inclui as aplicações Organnics e Bit 9. Juntas, possibilitam o uso em aulas das mais diversas carreiras da área da Saúde, como Medicina, Enfermagem, Odontologia, Educação Física, Fisioterapia, Radiologia e até Veterinária.

A nova versão da mesa digital, a MAX PAD Pro 65, desenvolvida pela empresa de tecnologia Apek,  foi apresentada na sede da ENG, em São Paulo, na última quinta-feira, 7 de dezembro.  Entre os destaques está resolução 4K, que permite trabalhar com diversas imagens sem perder a qualidade.

Outro ponto forte é a plataforma multitoque, que aceita de seis a dez toques na tela ao mesmo tempo, permitindo que diversas pessoas a utilizem ao mesmo tempo e de forma independente.

Mesa aceita até dez toques, podendo ser usada por mais de uma pessoa de maneira independente

Por se tratar de uma tecnologia nacional, a Mesa Digital de Anatomia é uma alternativa interessante para instituições de ensino. Aliar tecnologia e custo mais baixo que o de tecnologias de fora do Brasil.

“Com esta versão da mesa estamos conseguindo gerar uma alternativa com metade do preço e com um potencial de qualidade superior. Enquanto a importação de um produto como este custaria US$100 mil dólares, o nosso sai por cerca de US$50 mil”, destacou Álvaro Venegas, CEO da ENG.

Além da mesa, o valor inclui às licenças dos softwares e o treinamento dos professores dois anos de atendimento e atualização. De acordo coma ENG, é possível disponibilizar a solução em um prazo de 60 dias. Isso porque a produção é feita sob demanda.

. Quatro tendências que estão transformando a educação

O fato de ser um produto nacional também facilita em questões como suporte, atualização de conteúdo e capacitação. Neste contexto, os desenvolvedores e fabricantes buscam um integrador para garantir esta prestação de serviço, papel desempenhado pela ENG.

“Nós apresentamos nosso modelo de negócio, que casa com aquilo que os fabricantes querem. Alguém que pegue o produto e ensine a usar. Não adianta simplesmente ser o vendedor,  é necessário implementar a ferramenta e trazer para a realidade da instituição, por isso nós também nos preocupamos em engajar o professor”, ressaltou Álvaro.

Mesa digital: soluções para o ensino da saúde

A Mesa de Anatomia conta com duas aplicações principais. A principal delas  é o Organnics. O software lê arquivos em DICOM (Comunicação de Imagens Digitais em Medicina, da sigla em inglês), comuns em tomografias e ressonâncias magnéticas, e permite a sua manipulação.

. Primeira mesa digital com jogos educativos já é usada em 800 escolas

A solução funciona como uma estação de ensino. Conta com diversas ferramentas que permitem ao usuário visualizar a parte do corpo selecionada sob diversos ângulos. Isso possibilitando ainda fazer medições, cortes, avaliações e mudanças de cor, para facilitar a identificação de diferentes tecidos o anomalias. O Organnics conta com dezenas de casos disponíveis para download em nuvem. O software permite ao usuário gerar e salvar relatórios e imagens selecionadas.

VEJA UMA DEMONSTRAÇÃO DO USO DO ORGANNICS

[video_embed src=https://youtube.com/embed/GEmDDyJP5ks]

 

A segunda aplicação é o BIT 9 que permite trabalhar parte a parte o corpo humano. Assim é possível visualizar separadamente os vários sistemas e órgãos em diversos ângulos. A solução tem um grande potencial didático por contar com descrições detalhadas de cada parte do corpo humano masculino e feminino. Outro destaque do programa é a seleção de movimentos. Dança, agachamento e lutas são formas de ilustrar o que acontece com cada parte do corpo durante as ações.

VEJA COMO FUNCIONA O BIT 9

[video_embed src=https://youtube.com/embed/qh6DdF28-Zc]

Impacto no ensino

O Conceito Preliminar de Curso (CPC) é o indicador oficial que analisa fatores como a qualificação dos professores, a infraestrutura disponível para os alunos e os recursos didático-pedagógicos empregados em sala de aula. Essa nota é dada a graduações de todo o Brasil pelo MEC, podendo variar de 1 a 5.

A solução já está em pleno funcionamento com excelentes resultados em diversas Instituições de Ensino Superior. A ENG prevê um incremento de 1 a 2 pontos na nota do MEC.

Igor Regis

Igor Regis

[email protected]