Aplicativo ‘Simplifica’ faz correção automática de provas

WhatsAppFacebookShare

Pensado para facilitar o trabalho dos professores, o aplicativo Simplifica – elaborado pelo projeto educativo SM, do grupo empresarial SM – é exemplo da tecnologia a serviço dos docentes. O app faz correção automática de provas usando a câmera do celular. A ideia é facilitar a rotina dos profissionais, que vai muito além das salas de aulas.

Longe do habitual ambiente de trabalho, o dia a dia dos docentes é intensa. Elaborar provas, aulas e lançar notas estão entre as suas funções extraclasse.

“A ideia é que uma tarefa repetitiva, exaustiva e que toma muito tempo seja feita em apenas alguns minutos”, disse  André Monteiro, gerente do departamento de Tecnologia Educacional.

Tecnologia como meio para otimizar o tempo dos professores

A correria do dia a dia torna necessária a utilização de métodos capazes de tornar as tarefas dos educadores mais dinâmicas.

Equipe responsável pelo aplicativo Simplifica
Equipe Simplifica – Da esquerda para a direita: Eduardo Kimura, Edgar Hamaguti, Fernanda Fencz, André Monteiro e Danilo Costa

O projeto educativo SM, responsável pelo lançamento do Simplifica, já oferecia uma ferramenta para professores elaborarem provas de modo automático.

Segundo Monteiro, seria natural que a evolução dessa solução fosse algo que auxiliasse o professor na correção das provas.

“É muito positivo que haja o uso de ferramentas tecnológicas que ajudem o desenvolvimento de alunos e professores de maneira mais potente e eficaz”, afirma ele.

‘Simplifica’ organiza dados por área de conhecimento

 

Para usar o aplicativo Simplifica, o professor precisa utilizar os geradores de provas e simulados da SM. Depois de aplicadas as avaliações, o docente recolhe os cartões-respostas já respondidos.

Feito isso, basta cadastrar as turmas, alunos e provas e fotografar o cartão-resposta para que as resoluções das questões sejam apuradas automaticamente.

“O objetivo é que o ato de aprender e de ensinar fique cada vez mais dinâmico e interessante para todos os envolvidos no processo.”

Estudo e pesquisa para acompanhar as mudanças tecnológicas

O surgimento das novas tecnologias requer dos professores do século 21 maior competência para que a implementação dessas ferramentas se tornem um agente facilitador do aprendizado, acredita Monteiro:

“É importante que o docente estude, pesquise e fique atento à feiras e exposições que abordem essa temática. Além disso, é preciso estar aberto à novas possibilidades.”

Para Monteiro a tecnologia deve ser encarada como uma ferramenta que auxilia e potencializa nossas atividades. Por isso, estar aberto à novas possibilidades é fundamental para que o professor continue atualizado.

“Uma boa estratégia é utilizarmos essas metodologias fazendo com que os alunos se sintam estimulados e envolvidos na aprendizagem. Com essa relação estabelecida, não há como termos efeitos negativos no uso de novas ferramentas tecnológicas.”

Leia também: Startup focada em mobile learning prevê 100% de crescimento em 2017.

Cinthia Guedes

Cinthia Guedes

cinthia.guedes@folhadirigida.com.br

Ver todas as postagens publicadas por Cinthia Guedes