Com espaço para educação, Campus Party deve receber mais de 100 mil visitantes

WhatsAppFacebookShare
Campus Party vai até domingo, dia 4, com expectativa de receber mais de 100 mil visitantes

Começou na última terça-feira,  dia 30, a 11ª edição da Campus Party Brasil trazendo novidades na programação. A organização espera receber mais de 120 mil pessoas durante os quatro dias de eventos, sendo 100 mil somente no Open Campus, área gratuita, além de oito mil campuseiros acampados e outros 12 mil na Arena Campus, área paga.

Para este ano alguns temas estão em evidência, como internet das coisas, ciborgues e blockchain. Outra inovação desta edição é o Campus Party Executive, que reservará um dia para promover networking e palestras para executivos. O objetivo é trazer para empresas a discussão de novas tecnologias e também promover um contato entre campuseiros e empresas.

. Campus Party Brasil anuncia dois novos palestrantes
. Campus Party Brasil anuncia novidades na programação
. Conheça as edtechs confirmadas na Campus Party Brasil

Até o dia 4 de fevereiro serão mais de 750 horas de conteúdo, incluindo palestras de grandes nomes da tecnologia. Entre eles, o cofundador da Apple, Steve Wozniak, Don Tapscott, um dos maiores especialistas em blockchain do mundo, e o famoso hacker Mitch Altman.

“É um evento que traz crescimento pessoal e profissional para todo mundo que participa. A Campus contribui e deixa legado e isso gera uma sentimento de felicidade de que estamos corresponder às expectativas”, destacou Tonico Novaes, diretor da Campus Party BR.

Espaço ‘Educação do Futuro’ é dividido em quatro áreas

Tonico Novaes, diretor da Campus Party Brasil

Mas uma das principais novidades deste ano é o espaço “Educação do Futuro”, localizado na parte gratuita do evento, que conta com workshops, oficinas e palestras relacionadas que trazem modelos de inovação dentro do ambiente escolar.

O espaço reúne modelos que possam ser exportados para os ensinos infantil, fundamental e médio. São quatro áreas:

  • Campus Kids – espaço de criação e interação de soluções de para o ensino com tecnologia
  • Centro Paula Souza – oficinas de robótica e programação
  • Fazedores – espaço maker com a idéia de ensino mão na massa
  • Rede de Aprendizagem Criativa – espaço com o apoio do MIT Media Lab,  que promove o ecossistema composto por alunos, professores e pesquisadores interessados na criação de ambientes educacionais criativos.

“A ideia foi trazer algo lúdico para alunos de 2 a 16 anos, por meio de parcerias com grandes nomes da educação como a Fundação Lemann e o MIT.  Não só para as crianças. Mas para trazer conteúdos também aos educadores”, ressaltou Tonico Novaes, diretor da Campus Party BR.

 

 

A Campus Party também promove um Forum, que conta com a participação de acadêmicos, reitores, diretores e secretários de educação. A intenção é debater transformações e tendências e gerar um memorando propondo melhorias e soluções de ensino às universidades.

“Educação é um tema que estamos apostando muito. Não é só o espaço de educação, mas um fórum também, que está sendo comandado pelo Genésio Gomes, um acadêmico renomado, que vai trazer um debate sobre o futuro da educação com lideranças, como diretores, reitores, secretários, para apresentar um memorando aos três poderes”, completou Novaes.