Chatbot reduz custos e otimiza estratégias de comunicação e marketing nas universidades

Chatbot: custo menor e mais eficiência para universidades

WhatsAppFacebookShare
Uso de chatbot faz do computador uma plataforma de interação entre universidade e aluno
Uso de chatbot possibilita que universidades se comuniquem com alunos por meio de sistemas automatizados

O termo chatbot provavelmente é pouco conhecido no meio educacional. Afinal, em um ramo cuja essência é a interação entre pessoas, pode ser difícil pensar em comunicação via sistemas automatizados.

No entanto, usar robôs para “conversar” com estudantes pode ser um ótimo negócio. Por um lado, eles permitem levar informações de interesse geral ou individualizadas a grandes contingentes de alunos.

Além disso, custam bem menos do que manter atendentes em equipes de call center.

Pode até parecer estranho à primeira vista, mas um robô pode, sim, interagir com o público de uma instituição de ensino.

Os avanços em Inteligência Artificial geram sistemas capazes de interações cada vez mais diversificadas e complexas com pessoas.

Robôs auxiliam comunicação em massa nas universidades

Funciona da seguinte forma: um bot (abreviação de robot) é programado para dar determinados tipos de respostas a interlocutores. Mas sempre que o sistema não tem solução para uma demanda, é reprogramado para dar conta dela em uma próxima chamada.

Assim, quanto mais os robôs são acionados, mais prontos para novas interações ficam.

Uma das principais utilidades dos bots para instituições de ensino é na comunicação em larga escala. Eles podem ser muito eficientes para divulgar cursos, palestras, eventos e comunicados.

Leis também
Feira em São Paulo mostra tecnologias que impulsionam novas plataformas de ensino

E com a vantagem de que, além de enviar as informações, respondem a dúvidas.

“Dessa forma, é possível ter maior proximidade com os alunos”, disse Guilherme Porto, CEO da Plusoft, desenvolvedora de soluções multicanais para o relacionamento com clientes.

Os chatbots também podem gerar ótimo retorno em estratégias de marketing. Eles são capazes de otimizar resultados de engajamento em news e links para inscrições em eventos, por exemplo.

E podem ser usados, até mesmo, para cobrança de dívidas, segundo Guilherme Porto.

Cobrança de dívidas por chatbot gera menor constrangimento

“Quando a cobrança é feita por um bot, as pessoas tendem a receber melhor. O constrangimento, em geral, é menor do que em um contato com telefonista. Até porque nem sempre o atendente tem a qualificação para a abordagem mais apropriada.”

Estima-se que os chatbots possam reduzir 15%, em média, do fluxo de ligações telefônicas de clientes.

Em universidades, porém, o percentual pode ser ainda maior, já que os alunos usam meios digitais com maior frequência.

Além disso, o universo de perguntas que um robô precisa responder é bastante reduzido frente, por exemplo, a uma empresa de telefonia.

O custo também pode ser bem menor. Um Assistente Virtual Inteligente da Plusoft, segundo Guilherme Porto, pode atender de 5 a 6 mil interações por mês.

O custo unitário varia de R$0,98 a R$1,35, dependendo da quantidade de acessos.

“O atendimento normal de um call center custa cerca de R$7. Ou seja, usar um chatbot proporciona um retorno rápido e fácil de mensurar. Isto sem falar que o bot pode ser acionado aos sábados, domingos e feriados e não tem as limitações do ser humano.”

Renato Deccache

Renato Deccache

renato.deccache@folhadirigida.com.br

Ver todas as postagens publicadas por Renato Deccache