CIEB seleciona edtechs para cadastro e futura contratação

Uma parceria entre o Centro de Inovação para a Educação Brasileira (CIEB), a Fundação Lemann e a Omidyar Network, prevê a facilitação de aquisição de soluções tecnológicas para redes públicas de ensino. O projeto “Seleção e Aquisição de Tecnologias Educacionais” será realizado em duas etapas.

A oportunidade é para desenvolvedores de tecnologias educacionais — as chamadas edtechs — voltadas para aprendizagem do ensino fundamental II.

Esta iniciativa se concentra nas áreas do conhecimento de Matemática e/ou Língua Portuguesa. As inscrições para a primeira etapa do programa serão efetuadas até o dia 3 de abril. Os fornecedores devem cadastrar seus produtos ou serviços na Plataforma Edutec, ambiente digital criado pelo CIEB.

Após o cadastro, será lançado um “Edital de Pré-seleção” para acolher as propostas finais, que serão avaliadas por um comitê de especialistas. Serão levados em consideração critérios de acessibilidade, pedagógicos e tecnológicos.

. App facilita acompanhamento escolar na rede pública do Paraná
. Educação conectada leva internet de alta velocidade às escolas federais

Somente após a pré-seleção será lançada a segunda fase do projeto. As empresas que atenderem aos requisitos descritos no edital serão convidadas a participar de um workshop de validação de parâmetros de classificação e precificação das tecnologias.

As edtechs poderão ser contratadas, com implementação e monitoramento da tecnologia escolhida pela rede de ensino municipal ou estadual onde se realizará um projeto-piloto.

Conheça os objetivos do projeto do CIEB

O projeto pretende prossibilitar que a compra de soluções tecnológicas por gestores e educadores seja realizada de modo ágil, eficiente e seguro. Os fornecedores — ou seja, as edtechs — serão mapeados e apoiados a se adequar aos processos de compras do setor público.

Para conhecer os principais objetivos do projeto do CIEB, aperte o play!

As tecnologias devem oferecer, ao menos, uma das seguintes características e/ou funcionalidades:

  • Ser um recurso didático para o aluno
  • Ser um recurso para o professor planejar atividades docentes e elaborar aulas
  • Ser um recurso de formação para o uso pedagógico das tecnologias e apoio para o professor
  • Ser um recurso para avaliação da aprendizagem do conteúdo proposto

Dessa maneira, o CIEB acredita que haja um alinhamento com as propostas pedagógicas dos dois lados, gerando inovação no processo de aprendizagem dos alunos da rede pública.