Em dez anos, Campus Party BR se consolida como referência mundial - Inoveduc

Em dez anos, Campus Party BR se consolida como referência mundial

WhatsAppFacebookShare

A décima edição da Campus Party no Brasil foi marcada por grandes debates, muitas atrações, histórias incríveis e uma atmosfera empreendedora e tecnológica. Foram mais de cerca de 700 horas de atividades distribuídas pela arena, local onde se concentraram as palestras, e na área open, na qual foram realizadas diversas atrações, como, simuladores, batalha de robôs e a corrida de drones. O evento recebeu mais de 80 mil pessoas entre os dias 31 de janeiro e 5 de fevereiro, além de 8 mil campuseiros, vindos de todo o Brasil e de vários países, que acamparam no local.

Acompanhando tendências e ditando possíveis rumos da Tecnologia da Informação, a Campus explorou este ano o conceito de cidades inteligentes e economia compartilhada, assuntos discutidos em painéis durante todos os dias do evento. “Muita coisa mudou, cresceu e se transformou de dez anos pra cá. A forma de comunicação é diferente e a economia é diferente. O ser humano não quer mais só ter posses, ele aceita compartilhar. A Campus Party acompanhou todas estas transformações”, destacou o diretor-geral da Campus Party BR, Tonico Novaes.

A edição comemorativa foi considerada um marco pelos organizadores, por reforçar o papel da edição do Brasil no desenvolvimento da Capus Party em todo o mundo. “O Brasil é muito importante para nós. Havíamos feito Campus Party somente na Espanha e nunca saído de lá. Então montaram toda uma estrutura e fizemos a primeira Campus Party no Brasil. Isso abriu as portas, pois hoje temos em Cingapura, Estados Unidos, México, Colômbia, Chile, Holanda, Inglaterra, Portugal e Itália. E tudo isso só se tornou realidade devido a essa primeira campus fora da Espanha”, lembra o presidente do Instituto Campus Party, Francesco Farruggia.

“Hoje a Campus São Paulo é uma referência mundial. Quando você faz uma edição, não significa que é somente o evento, que dura uma semana, mas significa entrar em um circuito de cidades inteligentes e entrar no circuito mundial de tecnologia, pois temos cerca de 5% de estrangeiros”, completa.

A importância do Brasil no circuito da Campus Party e o tamanho do país vem gerando oportunidades para a realização de mais eventos do gênero no país. Em 2016 aconteceu a primeira Campus Brasil fora de São Paulo, realizada em Recife. Para este ano e o próximo já há uma agenda de eventos prevista. Cidades como Salvador, Brasília, Pato Branco, Belo Horizonte e Cuiabá receberão o evento ainda em 2017. Para 2018 estão em negociação edições em outras cidades, como Rio de Janeiro.

Além destas novidades, a edição da Campus Party Brasil 2018 também já está confirmada e deve permanecer no pavilhão de exposições do Anhembi. “Eu gostaria de manter (a Campus) no Anhembi. Tirando algumas falhas que ele tem, são muito mais prós do que contras. O acesso é fácil, tanto de carro como de transporte público e existe uma boa rede hoteleira perto”, ressalta Tonico Novaes.


 

Débora Thomé

Débora Thomé

Editora-chefe
debora.thome@folhadirigida.com.br

Ver todas as postagens publicadas por Débora Thomé