Facebook anuncia abertura de ‘espaço hack’ no Brasil

WhatsAppFacebookShare

O Facebook anunciou, nesta segunda, 28, a criação da “Estação Hack“, um centro de educação e inovação tecnológica que oferecerá bolsas a mais de 7.400 jovens brasileiros por ano. O projeto é inédito no mundo.

A inauguração será ainda em 2017, mas ainda não foi definida a data de abertura. Dirigido a jovens interessados em programação e empresas digitais, a Estação Hack será instalada na Avenida Paulista, em um espaço exclusivo dentro do coworking WeWork.

Facebook-hack-inoveduc

De acordo com a rede social, o espaço apoiará o ecossistema econômico e de tecnologia no país. A ideia é treinar jovens nas áreas de programação, planejamento de carreiras e gestão de empresas.

Diego Dzodan, vice-presidente do Facebook na América Latina, informou que o objetivo do espaço é ajudar a formar o jovem brasileiro para algumas das profissões do futuro, dentro de um ambiente de estímulo à inovação. Dessa forma, a empresa ajudará na “criação de negócios inovadores, fornecendo recursos para os pequenos e médios empresários usarem a economia digital a seu favor”.

Espaço do Facebook dissemina ‘cultura hacker’

O espaço foi inteiramente pensado para promover o encontro de ideias, incorporando elementos do DNA do Facebook — conhecido como ‘cultura Hack‘. A premissa é que tudo está em permanente construção e pode ser aperfeiçoado de forma colaborativa.

O projeto ainda abrigará sessões dos programas de empreendedorismo e de marketing digital do próprio Facebook, como o Impulsione Seu Negócio e o #ElaFazHistória.

Confira algus detalhes da Estação Hack em números:

  • 3 salas de aula com 40 lugares cada
  • 10 startups de impacto social aceleradas por semestre
  • 52 estações de trabalho
  • 2.200 bolsas nos cursos de programação
  • 1.400 bolsas nos workshops preparatórios para o mercado de trabalho destinadas a alunos do ensino médio da rede pública
  • 1.200 bolsas nos workshops para empreendedores
  • 2.000 bolsas de marketing digital para pequenos e médios empreendedores
  • 600 bolsas para o Acampamento de Inovação destinado a adolescentes

6 parceiras de peso no projeto inédito

Os cursos e workshops serão ministrados por parceiros com reconhecida atuação nessas áreas:

  1. MASTERTECH  – será um dos parceiros da na formação de talentos. Por meio de cursos e workshops imersivos, a empresa ajuda as pessoas a dominarem competências como programação. Segundo dados da empresa, 70% dos alunos formados conseguem emprego no primeiro mês depois do curso. O percentual sobe para 90% em até três meses.
  2. MADCODE – será responsável pelo curso de introdução à programação e desenvolvimento de aplicativos por adolescentes. Sua missão é dar aos jovens recursos para que deixem de ser apenas consumidores de tecnologia e passem a ser produtores de soluções tecnológicas. A MadCode é integrante da International Alliance for Youth Coding Educators – IAYCE.
  3. {reprograma} – organização sem fins lucrativos, a {reprograma} levará à Estação Hack alguns de seus cursos de programação voltados apenas a mulheres. O objetivo é inspirar, empoderar e educar mulheres, por meio de conhecimentos de computação e ferramentas de capacitação profissional.
  4. JA – A Junior Achievement (JA) será a parceira na promoção de workshops de preparação de jovens para o mercado de trabalho, e ainda no Acampamento de Inovação para adolescentes. É uma das maiores organizações sociais incentivadoras de jovens do mundo.
  5. FGVCENN – O Centro de Empreendedorismo e Novos Negócios da Fundação Getúlio Vargas (FGVcenn) será o parceiro da Estação Hack nos workshops de gestão de empresas para empreendedores. Criado em junho de 2004 com a missão de ser um gerador de conhecimento em empreendedorismo no país. O FGVcenn reúne pesquisadores para estudar e propagar conhecimento sobre empreendedorismo de forma multidisciplinar, independente e de acesso público.
  6. ARTEMISIA – escolhida como parceira do Facebook no programa de aceleração e mentoria para startups de impacto social. Organização sem fins lucrativos pioneira na disseminação e no fomento de negócios de impacto social no Brasil. Nos últimos seis anos, os negócios acelerados pela Artemisia já impactaram 27 milhões de pessoas.
Débora Thomé

Débora Thomé

Editora-chefe
debora.thome@folhadirigida.com.br

Ver todas as postagens publicadas por Débora Thomé