Idealizador do HackPUC elege mostra maker e oficinas como principais destaques desta edição

HackPUC: idealizador faz balanço positivo e anuncia novidades

WhatsAppFacebookShare

Idealizadores do HackPUC, festival de cultura digital da PUC-Rio (Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro), fizeram um balanço positivo da edição desse ano. Com mais uma edição bem-sucedida, os organizadores já pensam, inclusive, em novidades.

Nas oficinas, crianças puderam conhecer mais sobre tecnologias
HackPUC também abriu espaço para crianças

Encerrado no último domingo, dia 30, o evento contou com seis dias de atividades abertas ao público. Entre essas atividades, estavam a mostra maker, a exposição do artista Cafi – “No céu da placa-mãe”, além de oficinas e palestras.

Durante o primeiro fim de semana, aconteceu a maratona de programação, a hackathon. Os participantes tiveram 36 horas para desenvolver aplicativos e soluções tecnológicas para internet ou celular.

No segundo final de semana, foi a vez da corrida de negócios (“startup race”). Sete grupos trabalharam, de forma colaborativa, em uma ideia de startup inovadora.

André Simões, um dos idealizadores do HackPUC, ressaltou como a tecnologia revolucionou diversas áreas da vida das pessoas, inclusive a educação. E enfatizou a importância de eventos como esse. Confira no vídeo abaixo!

 

Miguel Colker, que também é um dos idealizadores do festival, destacou que o balanço do evento foi muito positivo. “Estamos muito felizes por termos conseguido realizar um festival de cultura digital aberto ao público”, disse.

Miguel Colker é um dos idealizadores da HackPUC 2017
Miguel Colker um dos idealizadores do HackPUC 2017

Idealizador da HackPUC anuncia novidades para a próxima edição

“Nós queríamos realmente que o evento fosse diverso. Conseguimos abranger várias áreas de um universo macro de cultura digital. Tivemos a presença de pessoas que estão querendo abrir uma empresa, que gostam de programar, gostam de arte e tecnologia, de games e tínhamos atrações para cada uma dessas pessoas”, enfatizou.

Miguel apontou ainda que a próxima edição contará com algumas novidades. “Vamos mudar um pouquinho o nome do festival, que vai passar a se chamar HackTUDO – Festival de Cultura Digital. O HackPUC vai estar dentro dele, ou seja, a interação com a PUC vai estar dentro do festival.”

De acordo com Miguel, o objetivo é expandir o festival e fazer com que ele se torne um evento ainda maior. “Vamos crescer as nossas atrações e potencializar tudo que já estamos fazendo aqui.”

Letícia Santos

Letícia Santos

leticia.santos@folhadirigida.com.br

Ver todas as postagens publicadas por Letícia Santos