Maker Robotics apresenta soluções para uso da robótica em escolas

BETT-EDUCAR-SELOA Maker Robotics, empresa que usa robótica para gerar soluções educacionais para escolas, é um exemplo de como esse segmento ganha espaço cada vez maior. Só em 2017, a empresa teve um crescimento de 900% no faturamento em comparação com 2016.

“A robótica está ganhando muito espaço no mercado. Com a Educação 4.0, nossos jovens querem projetos e aulas diferentes. E, dessa forma, tudo o que se vivencia, em termos de aprendizado, ganha mais força”, destaca Rafael Oliveira, CEO da Maker Robotics.

A empresa foi criada em 2008, inspirada em experiências de sucesso de vários países. Já naquela época, segundo Rafael Oliveira, era perceptível que o modelo de ensino tradicional, baseado apenas na figura do professor que passa informações aos alunos.

“Visitei Estados Unidos, China, Hong Kong, Malásia e vi de perto várias formas diferentes de ensinar. Em todos, ficava muito claro que, para o aluno aprender, é fundamental ele vivenciar”, relembra.

Por isso, nos produtos da Maker Robotics, utiliza-se a proposta de “ensino inverso”. Nela, para se trabalhar um conteúdo, primeiro desenvolve-se um projeto em que ele seja necessário, para permitir ao aluno uma experiência prática. Só após essa etapa trabalha-se a parte teórica com maior profundidade. “Acreditamos que o ensino por meio das tradicionais lousa e giz continuará existindo. Mas, ser apenas um dos métodos, entre tantos possíveis”.

Soluções da Maker Robotics estão em 239 escolas ou redes

Atualmente, 239 instituições usam produtos da Maker Robotics, entre escolas e sistemas de ensino privados. Entre os parceiros estão Grupos como a Pearson, o MoveEdu, a People Tech and EnglishMicrolins, a SOS Tecnologia e Educação e o Ensina Mais.

O modelo de negócios baseia-se nessas parcerias com instituições educacionais. Nos produtos voltados para a grade curricular, a escola paga um valor por aluno a partir de R$360 por ano. Há ainda um modelo no qual as instituições parceiras investem, em média, R$15 mil e têm, de forma permanente, infraestrutura, capacitação de professores e materiais para trabalharem com robótica junto a seus estudantes.

Rafael Oliveira, CEO da Maker Robotics

A Maker Robotics possui kits para trabalho com robótica voltados para turmas educação básica e até nível superior. Para cada ano do ensino fundamental ou médio, há 45 projetos diferentes que envolvem robótica. Para faculdades, são 40 por ano.

“Esses kits são compostos por discos rígidos ou flexíveis, motores, sensores, dispositivos que permitem uso de inteligência artificial, conectores wi-fi e bluetooth, entre outros materiais. O que se encontra de mais novo no mercado é utilizado em nossa metodologia”, diz Rafael Oliveira, ao comentar sobre os kits a partir dos quais são feitos os robôs usados pelas escolas parceiras em seus projetos pedagógicos.