Opet oferece sistema que conecta famílias e escolas da rede pública

Mais uma vez a editora Opet marca presença na Bett Educar apresentando novas soluções educacionais para os participantes. Este ano, quem visita o estande da editora é convidado a pensar no seguinte questionamento: onde o conhecimento vai te levar? A ideia é estimular os visitantes a pensarem sobre o valor da educação.

Além das novidades dos Sistemas de ensino Opet Soluções Educacionais, a editora apresenta também as soluções do Sefe – Sistema de Ensino Família e Escola. O sistema oferece propostas educacionais inovadoras para as escolas da rede pública de ensino.

O Sefe atende atualmente 131 municípios em todo o país. Além disso, tem forte atuação em mais de 70 escolas da rede estadual do Mato Grosso do Sul. Ao todo, 340 mil alunos e 27 mil professores se beneficiam do programa. O principal objetivo do sistema é integrar escola e família no processo de aprendizagem dos estudantes.

Fundador da Opet destaca importância da formação do professor 

José Antônio Karan, fundador da Opet, defende a formação de professores

Gestores e professores recebem uma formação para entender estratégias sobre como convencer a família a se aproximar da escola e como isso pode refletir positivamente no ensino.

“O professor tem que fazer uma nova educação e tudo isso exige um preparo do material didático e treinamento. Não é ligar uma chave, é um processo contínuo onde você vai equipando pessoas com conhecimentos e atitudes para que elas compreendam as novas necessidades dos alunos”, destacou José Antônio Karan, fundador da Opet.

Karan enfatizou que a editora se mantém atenta as reformas educacionais que estão acontecendo. Por conta disso, não haverá problemas em adaptar as soluções Opet às novas exigências.

“Estamos com um grupo de pessoas bastante esclarecidas com uma polivalência de competências, construindo sobre demais óticas dos pensadores, uma nova proposta, então nós temos possivelmente uma dificuldade menor”, disse.

. Painel na Bett Educar debateu como formar educador no século 21

Quanto ao ensino médio, Karan reforçou que é preciso identificar quais serão as propostas realizadas para a partir daí começar a trabalhar no processo de adequação dos materiais.

“ Vamos ter problemas porque temos professores formados em um modelo antigo de educação. Precisamos esclarecer e equipar o professor com novas competências”, alertou.

Karan aproveitou para elogiar os temas abordados durante o Congresso Bett Educar e a escolha dos palestrantes. “São temas bastante pertinentes com o motivo do evento.”