Pesquisadores mapearam mais de 300 apps para aprendizado em dispositivos móveis - Inoveduc

Pesquisadores mapearam mais de 300 apps para aprendizado em dispositivos móveis

WhatsAppFacebookShare
Apps para tecnologia em Educação
Tabela de apps está disponível em vários idiomas

Na era das mudanças tecnológicas, ensinar torna-se um desafio. Com tantos aparelhos e programas interativos, a educação tradicional — quadro de giz, aluno, professor e livro — não consegue mais dar conta da dispersão dos estudantes em sala.

É por isso que, muitos educadores estão cada vez mais empenhados em inovar o ensino utilizando a tecnologia como aliada.

Vários projetos educativos têm surgido para ajudar na melhoria do aprendizado.

Exemplo disso é a “Tabela Dinâmica Software Educacional Livre para Dispositivos Móveis“, projeto idealizado pelo professor de Educação Paulo Francisco Slomp, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), com o orientando André Ferreira Machado.

Para o professor, a união entre a tecnologia e a educação “sem dúvida pode ser uma aliada quando utilizada com critérios e planejamento”, disse.

Paulo Slomp e André Ferreira já reuniram mais de 300 aplicativos educacionais para celulares e tablets do sistema Android, de diversas áreas do conhecimento em uma tabela no Wikipédia.

Tabela já está disponível em vários idiomas

O projeto busca ajudar os educadores, alunos, pais e todos aqueles que desejam implementar inovações nos modos de aprender ou de ensinar.

“Considerando a dispersão de informações na internet, a ideia foi disponibilizar de forma centralizada um conjunto de dados sobre programas educacionais livres. Inicialmente, traduzimos da Wikipédia em Inglês para Português em torno de 80 artigos, de um total de 126 que organizamos na categoria Software Educacional Livre. Posteriormente, organizamos uma tabela com formato dinâmico”, ressaltou o professor.

Para expandir o trabalho a comunidades de outros países, versões da tabela em outras línguas. Além de português brasileiro, as informações estão sendo disponibilizadas em inglês, espanhol, francês, italiano e português europeu.

Slomp explicou que os dois principais diferenciais do software são a grande quantidade de programas disponíveis na tabela e a possibilidade de o usuário reorganizar os conteúdos de forma intuitiva. Este último, graças ao fato de a tabela estar em formato wiki, na internet.

Software livre para investir em inovação na sala de aula

O projeto assumiu, então, um caráter colaborativo e democrático. Além de o usuário poder modificar o conteúdo, a maior parte dos aplicativos são gratuitos.

“Software educacional, no sentido restrito que aqui utilizamos, é um programa de computador que aborda conteúdos curriculares escolares, que pode ser utilizado por professores, alunos e demais usuários para finalidade de aprendizagem. Softwares livres são programas que preservam as quatro liberdades fundamentais dos usuários: utilização, estudo, modificação e redistribuição dos programas. Ou seja, não basta que o programa seja gratuito. É necessário que esteja disponível o código fonte, com uma licença livre (GNU-GPL, MIT, BSD, Apache, etc.)”, afirmou Slomp.

A tabela está organizada por área de conhecimento, nível do ensino, idioma do aplicativo e a versão para baixar.

Estão disponíveis 78 aplicativos para a educação infantil. São 154 para a fase inicial do ensino fundamental e 173 para a fase final; 181 para ensino médio; e 203 para o ensino superior nas diversas disciplinas, tais como:

  • Artes
  • Educação física
  • Acessibilidade
  • Biologia
  • Matemática
  • Astronomia
  • Geografia
  • Informática

Em 2013, o objetivo do projeto foi traduzir o software educacional livre para o português. Até então, só existia a versão em inglês.

Um ano depois, Slomp e Ferreira disponibilizaram esse software para computadores adaptando, mais tarde para outros, formatos.

Mas só em fevereiro de 2016 foi lançado, com apoio da Secretaria de Educação a Distância (SEAD) da UFRGS.

 

Por: Luana Moraes (luana.moraes@folhadirigida.com.br)

Débora Thomé

Débora Thomé

Editora-chefe
debora.thome@folhadirigida.com.br

Ver todas as postagens publicadas por Débora Thomé