Plataforma da Simple Education transforma escola convencional em bilíngue - Inoveduc

Plataforma da Simple Education transforma escola convencional em bilíngue

WhatsAppFacebookShare

A Simple Bilingual Education apresentou, na Bett Brasil Educar, uma plataforma voltada para permitir que escolas possam adotar o ensino bilíngue. A proposta é que alunos possam aprender Inglês não só a partir de lições sobre gramática ou vocabulário mas, principalmente, a partir de experiências.

A metodologia, que pode ser aplicada a crianças a partir de 3 anos de idade, foi desenvolvida em convênio com especialistas americanos. Ela tem como principal característica mesclar diferentes abordagens pedagógicas com foco no desenvolvimento da fluência oral.

O objetivo da plataforma, segundo Fernando Rodrigues, diretor de Operações da Simple, é possibilitar às escolas trabalharem com o método bilíngue, considerado o mais eficaz para o ensino de Inglês.

“Na Europa, a maioria dos alunos aprendem Inglês nas escolas. No Brasil, por sua vez, isso não acontece pois as instituições convencionais não estão desempenhando o papel que deveriam. Por isso, há tantas escolas de idiomas no país”, destaca o especialista.

Uma das possibilidades de uso do sistema da Simple é por meio do programa Inglês Diário, no qual os alunos têm aulas com um professor que, munido de um Ipad, utiliza os recursos da plataforma. O programa é feito de forma que os dispositivos móveis da escola ou dos estudantes possam ser sincronizados com Ipad do professor, permitindo maior interação durante as classes.

“Tanto na metodologia quanto no material didático, procuramos trabalhar com o conceito de ludicidade, para gerar melhores resultados e tornar as atividades mais interessantes”, comenta Fernando Rodrigues.

Um dos recursos da plataforma é o chamado Teacher Online, pelo qual um professor fica a disposição dos estudantes para tirar dúvidas online. Já no programa Ensino Bilíngue, além das atividades para conteúdos específicos da língua inglesa, os estudantes têm aulas de outras matérias do currículo escolar, mas todas também em Inglês. A ideia é que, ao aprender outros conteúdos, os alunos possam desenvolver a oralidade e a fluência.

“Nesse caso, além do professor, os alunos também utilizam um Ipad e podem realizar diversas atividades no aparelho. E como o dispositivo também registra as notas, os professores podem acompanhar o desempenho dos alunos”, explica Fernando Rodrigues, salientando, no programa Ensino Bilíngue, o professor que fica online pode conversar com os alunos via webcam, enviar vídeos ou mesmo receber áudios dos estudantes para avaliar se a pronúncia precisa de alguma correção.

Renato Deccache

Renato Deccache

renato.deccache@folhadirigida.com.br

Ver todas as postagens publicadas por Renato Deccache