Positivo desenvolveu app para estudo de anatomia do crânio em 3D

Positivo desenvolveu app para estudo de anatomia do crânio em 3D

WhatsAppFacebookShare

O uso da tecnologia 3D como ferramenta para auxiliar o aprendizado ganha cada vez mais espaço nas salas de aula. Com o objetivo de facilitar o estudo da anatomia da cabeça e do pescoço, a Universidade Positivo, no Paraná, desenvolveu o aplicativo Face 3D. O app é um modelo tridimensional do crânio.

O Face 3D foi criado pelo Programa de Pós-Graduação em Odontologia em parceria com a Produtora de Soluções Digitais da universidade — também conhecida como Freddy Bear Games .

As estruturas anatômicas foram desenhadas de forma isolada, podendo ser visualizadas individualmente ou no coletivo.

“A demanda surgiu da graduação em Odontologia, que visava desenvolver novas ferramentas para o ensino dos conteúdos de anatomia odontológica. O app diminui a utilização das peças cadavéricas. Além disso, surge como uma ferramenta de ensino de fácil manuseio e com baixo custo”, disse Rafael Lagos, professor da Pós-Graduação de Jogos Digitais da Universidade Positivo.

Positivo app cranio Inoveduc
Quiz do aplicativo Face 3D

Rafael, que também é gerente de projetos da Freddy Bear Games, disse que o conteúdo extra adicionado ao app é um dos diferenciais. Um exemplo disso são as perguntas em forma de quiz. Elas servem  não só para fixar o conhecimento como também, para explicar os porquês das respostas estarem certas ou erradas.

“Além das explicações para as estruturas, foram adicionadas correlações clínicas indicadas. Estas exibidas na forma de textos e imagens, aprofundando o estudo dos alunos.”

App também é utilizado na educação básica

Rafaela Scariot, professora do Programa de Graduação e Pós-Graduação em Odontologia da Positivo, explicou a utilização do Face 3D na educação básica. Segundo ela, essa utilização está baseada no estudo das estruturas anatômicas da face como ossos, músculos, nervos, artérias e veias.

“Os alunos dessa faixa etária estão super habituados a mexer com seus dispositivos móveis e, com estudo da anatomia. Por meio desse tipo de tecnologia, o conteúdo se torna mais atrativo e interessante, em vez do estudo convencional em livros textos ou atlas de anatomia.”

Outro ponto destacado por Rafaela é a possibilidade do uso do app substituir a aula expositiva. As aulas podem ser realizadas em laboratórios com macromodelo ou estudo dirigido em atlas convencionais.

“A compreensão do aluno torna-se muito maior com o uso desse tipo de tecnologia, pois o estudo se torna mais atrativo em muitos aspectos.”

Aplicativo poderá ser usado por outras instituições em breve

Rafael revelou que há um planejamento para expandir o uso da ferramenta a outras instituições. O projeto ainda é embrionário, mas pode virar realidade muito em breve.

“O app é pago. Mas estamos prevendo diversas promoções e meios de universidades com pouco ou nenhum recurso adquirirem o app para seus laboratórios.”

Com o mesmo objetivo do Minha Face 3D, a plataforma multidisciplinar 3D, produzida pela startup brasileira Csanmek, também auxilia a ministrar aulas de anatomia.

A plataforma utiliza uma mesa que exibe modelos tridimensionais. Esses modelos são altamente detalhados e anatomicamente corretos de todos os sistemas do corpo humano.

Cinthia Guedes

Cinthia Guedes

cinthia.guedes@folhadirigida.com.br

Ver todas as postagens publicadas por Cinthia Guedes