Professor 3.0: onde estão os melhores cursos para lecionar na era digital

Professor 3.0: onde estão os melhores cursos para lecionar na era digital

WhatsAppFacebookShare

As salas de aula do século 21 estão se transformando. Com a chegada da conectividade nas escolas, o professor precisa estar antenado às novas tendências. Isso, caso queira sobreviver no mercado de trabalho que tende a ficar cada vez mais exigente.

A educação voltada para currículo, vestibular, Enem e grade curricular está dando espaço a um aprendizado mais dinâmico. Conhecida como educação 3.0, essa tendência tem como essência o protagonismo do aluno e a preparação do profissional que o mundo precisa.

Marcelo Veras, presidente do Instituto Brasileiro de Formação de Educadores (IBFE), disse que a chegada da inteligência artificial, da computação cognitiva e da realidade aumentada, por exemplo, devem servir como incentivo para a mudança do educador.

Para revolucionar a educação e chamar atenção dos educadores o IBFE oferece, desde 2014, o curso Inovação e Educação. Na pós-graduação, os participantes recebem uma visão completa e profunda das tendências, dos desafios e das ferramentas que a educação atual e futura demandarão dos professores e das escolas.

“O curso pretende romper a barreira do tradicional e preparar os participantes para uma nova visão da educação e das práticas que devem ser adotadas em sala de aula e nos espaços da escola”, explicou o presidente da instituição.

Como ênfase em disciplinas como metodologias ativas e ensino híbrido, o curso tem duração de 12 meses. O trabalho de conclusão tem de ser um projeto inovador nas escolas. “Um dos frutos desse curso é a pós em metodologias ativas, que está sendo desenvolvida na instituição”, adiantou Veras.

Ânima Educação tem cursos com curadoria da Finlândia

Outras instituições do ensino pelo país têm essa mesma preocupação com a formação do professor. É o caso da Ânima Educação, com unidades em São Paulo, Minas Gerais, Goiás e no sul do país.

Recentemente, a instituição firmou parceria com três universidades públicas da Finlândia (Universidade do Leste da Finlândia, Universidade de Tampere e Universidade de Turku). O projeto, chamado “Programa Internacional de Certificação de Docentes no Ensino Superior”, tem como objetivo levar às instituições da Ânima práticas inovadoras da educação finlandesa.

Ines Barreto disse que o vínculo nasceu a partir de uma visita à Casa da Finlândia, na Olimpíada de 2016. “É um marco para o aprimoramento das capacidades dos professores da Ânima. Outras instituições no Brasil serão convidadas a participar das próximas turmas, em 2018”, informou a coordenadora do programa da Ânima.

A carga horária do curso é de 270 horas. Os participantes têm contato com diferentes teorias de aprendizagem no ensino superior. A base para as discussões é o tema “Promovendo o ensino e engajamento do aluno e design dos processos e ambientes de aprendizagem colaborativa”.

EfeX, do Cieb, é voltado para professores da rede pública

Inaugurado no último dia 16 de outubro, o Espaço de Formação e Experimentação em Tecnologias para Professores (EfeX), em Blumenau, é um conceito concebido pelo Centro de Inovação para a Educação Brasileira (Cieb) em parceria com a  Secretaria de Estado da Educação de Santa Catarina e com a Universidade Regional de Blumenau (FURB).

As formações no EfeX podem ser desenvolvidas de acordo com os planos de inovação e tecnologia de cada secretaria de educação.

“As instituições que queiram implantar um EfeX podem se apropriar desse conceito. A ideia é promover as adaptações necessárias às suas realidades locais. Dessa forma atendem, da melhor maneira possível, as necessidades de formação de seus docentes”, explicou Lúcia Dellagnelo, diretora-presidente do Cieb.

Uma das salas montadas pelo Cieb para o projeto EfeX (Foto: Divulgação)

Muitas vezes, os professores não sabem como utilizá-las de modo eficaz. Mesmo que tenham a percepção de que o uso de tecnologias em sala de aula aumenta a motivação dos alunos. De acordo com Lúcia, o EfeX se propõe a mostrar caminhos possíveis para o uso concreto de tecnologias no cotidiano escolar por meio de atividades teóricas e práticas com os professores.

A formação no EfeX destina-se a professores de rede pública de ensino. Os interessados devem contatar a secretaria de educação responsável pelo EfeX local, que gerencia a divulgação e a oferta das formações. A participação é totalmente gratuita.

Cada unidade montada significa um investimento em torno de R$250 mil. O montante inclui mobiliário, equipamentos e materiais de referência propostos pelo Cieb. As próximas unidades do EfeX deverão ser instaladas em Joinville (SC), em Maceió (AL) e em Arapiraca (AL).

“Cada EfeX é equipado com tecnologias de ponta. Cortadora a laser, kits de eletrônica, protoboard, invenção e robótica, além de notebooks e tablets são alguns dos itens. Estão alinhados com as diretrizes de formação do EfeX, de modo que o professor trabalhe não apenas suas utilizações. O objetivo é direcionar seus usos para aprimorar práticas pedagógicas por meio de metodologias ativas e inovadoras”, disse Lúcia Dellagnelo.

Opções de atualização para diferentes métodos

A correria dos dias não pode ser empecilho para  aqueles profissionais que desejam estar alinhados às novas tendências educacionais. Por isso, o mercado também oferece cursos de especialização de curta duração, e a distância. Confira alguns deles:

  • Professor 3.0: os desafios de ensinar na era digital: desenvolvido especialmente para os profissionais que querem refletir sobre papel da escola e do professor na formação do cidadão do século 21. Ministrado online, o objetivo é promover a reflexão e o debate sobre ferramentas digitais e metodologias.
  •  Inovação na Escola: com previsão de início em março, o curso terá duração de duas horas, durante cinco dias. As aulas são ministradas em EAD ao vivo, o que possibilita a interação entre o professor e os participantes.
  • InovEduc Cursos: a especialista em educação e inovação Bruna Nunes realizará, a partir de novembro, três workshops voltados para profissionais da área educacional. São eles:

Workshop de realidade aumentada usando o aplicada à educação  usando o app Aurasma 

* Workshop Ideias que transformam a sala de aula

Workshop sala de aula invertida usando o Classroom

Cinthia Guedes

Cinthia Guedes

cinthia.guedes@folhadirigida.com.br

Ver todas as postagens publicadas por Cinthia Guedes