Projeto inédito ensina jovens de todo o país a produzir vídeos em 360°

Recentemente, o Facebook inaugurou a Estação Hack, seu primeiro centro de educação e inovação tecnológica, em São Paulo. Uma das atividades previstas para acontecer no local é o projeto Cineasta 360°.

A proposta é estimular estudantes da rede pública de todo o país a usar tecnologia de vídeo 360° para produzir filmes que retratem a realidade social das comunidades em que vivem, tornando-se assim documentaristas do próprio cotidiano. O projeto terá início ainda neste mês.

“O Projeto Cineastas 360° é um trabalho inédito no Brasil. Sua concepção foi desenvolvida a partir de um projeto semelhante do Facebook nos Estados Unidos, em parceria com a ONG Digital Promise, também envolvendo a tecnologia de realidade virtual. O projeto dará aos alunos a oportunidade de explorar possibilidades de carreira em campos técnicos e criativos”, disse Andrea Leal, gerente de políticas públicas do Facebook.

Escolas serão convidadas a participar do Cineasta 360°

Inauguração da Estação Hack, em São Paulo (Foto: Marco Torelli)

O projeto atenderá dez escolas, duas de cada região do país. A ONG Recode, parceira desta iniciativa, e o próprio Facebook serão os responsáveis por convidar as escolas participantes fundamentados nos seguintes critérios:

  • Áreas com menos acesso a projetos de inovação tecnológica, longe dos grandes centros urbanos
  • Apoio da diretoria da escola
  • Acesso dos alunos a computadores para edição de vídeo e internet de qualidade
  • Professores com disponibilidade, compromisso e entusiasmo para replicar o projeto

Serão consideradas diferenciais as escolas que tenham em seu quadro de funcionários professores com experiência em projetos de tecnologia ou unidades de ensino articuladas com outros equipamentos públicos culturais do município.

. Alunos de escola pública do RJ ganham prêmio por criação de app

A ONG Recode atuará na capacitação de professores para criação de mídia 360°. Também incentivará o envolvimento dos alunos no processo de filmagem, que será composto por: desenvolvimento da ideia, pré-produção, filmagem, edição e compartilhamento do vídeo criado.

Facebook presenteará escolas participantes com kits de filmagem

Cada escola receberá do Facebook três kits com os equipamentos Gear VR, celular Samsumg, câmera e tripé. Alunos com idade entre 14 e 18 anos deverão se dividir em grupos de até quatro componentes para executar as atividades propostas.

“A metodologia, idealizada pela ONG Digital Promise, será adaptada ao contexto brasileiro pela ONG Recode. Será valorizado o protagonismo do jovem como agente de transformação social por meio da tecnologia”, explicou Andrea.

. BeeNoculus é realidade virtual voltada a atividades imersivas

Os cinco melhores filmes, um de cada escola, participarão de uma seleção final em São Paulo, na Estação Hack. Na ocasião, um corpo de jurados avaliará os vídeos e definirá o ganhador.

O público também poderá participar da votação por meio das plataformas do Facebook. Os kits com os equipamentos continuarão na escola, independentemente do resultado. Andrea Leal aproveitou para ressaltar o impacto social do projeto.

“Em muitos casos, esses jovens são integrantes de comunidades de baixa renda, com realidades que podem ser pouco conhecidas a muita gente. Areditamos que o projeto sirva, também, como um catalizador para uma transformação social.”