Quero Bolsa divulga dados sobre o atual quadro da EAD no Brasil

WhatsAppFacebookShare

No dia 27 de novembro é celebrado o Dia Nacional da Educação a Distância (EAD). A data é comemorada desde 2013. A EAD vem ganhando cada vez mais adeptos no Brasil. Segundo dados divulgados pelo Ministério da Educação (MEC), 15% dos universitários do país se formam por meio da modalidade de ensino.

Entre as vantagens oferecidas pela modalidade, a flexibilidade de carga horária, as mensalidades acessíveis e a localização do polo presencial estão entre os principais atrativos apontados pelos estudantes.

A pesquisa foi feita pela plataforma de inclusão ao ensino superior Quero Bolsa, que ouviu 3.400 alunos de cursos a distância.

Maioria dos alunos de EAD aprova os conteúdos

O levantamento avaliou também a satisfação dos estudantes matriculados na modalidade de ensino. A maior parte dos entrevistados (79%) considerou o conteúdo dos cursos bom ou excelente e 17% aprovaram de forma moderada. Apenas 2% se mostraram insatisfeitos.

. EAD: solução para o ensino brasileiro

“O resultado mostra que os investimentos realizados pelas faculdades nos últimos anos para elevar a qualidade dos cursos EaD pouco a pouco estão surtindo efeito”, destacou André Narciso, diretor financeiro da empresa e responsável pelo levantamento.

Os dados da pesquisa estão disponíveis na última edição do ‘Panorama Quero Bolsa do Ensino Superior Privado no Brasil’. O estudo foi divulgado no evento “Quero Captação”, em setembro deste ano.

. Alunos da FGV criam projeto que torna EAD mais acessível

Além da avaliação dos estudantes, o estudo apresentou também o reajuste médio que as mensalidades dos cursos EAD sofreram no segundo semestre de 2017. O reajuste foi de 3,8%, em comparação ao mesmo período do ano passado.

“Como os cursos a distância são tipicamente mais baratos do que os presenciais, estudantes com restrições orçamentárias acabam buscando mais essa modalidade em períodos de crise”, explicou Narciso.

Ambiente virtual é um dos pontos que exige melhorias

De acordo com a pesquisa, alguns pontos ainda exigem melhorias na EAD. De acordo com Pedro Balerine, diretor de inteligência do Quero Bolsa, os itens que receberam menos avaliações boas foram os seguintes:

  • ambiente virtual
  • número de atividades presenciais
  • material didático
  • disponibilidade do professor
  • estrutura do curso

Para Pedro, os resultados mostram que há espaço para mais investimentos nas soluções de ensino. “Podemos dizer que a promoção de atividades curriculares ou extracurriculares ajuda a fazer com que o aluno da EAD se sinta mais integrado à comunidade universitária”, ressaltou. O diretor enfatizou, ainda, que, no geral, o grau de satisfação apresentado pelos estudantes surpreendeu.

“A educação a distância é algo relativamente novo no mundo acadêmico. Aliado ao fato de a geração atual ser mais exigente em termos de interatividade e experiência do usuário, nos levava a crer que veríamos um cenário mais desafiador para as IES. As boas médias obtidas em todos os quesitos sugerem que as IES estão no caminho certo.”