Série Silicon Docks: conheça o hub tecnológico de inovação da Irlanda

WhatsAppFacebookShare

selo-silicon-docks-inoveducInovação tecnológica na educação é importante? Essa é a pergunta que conduz a nova série de matérias especiais do InovEduc sobre o Silicon Docks. Se você leu a segunda e a terceira edições da Revista InovEduc, já conhece o termo. Se ainda não conhece, vamos explicar.

Silicon Docks fica na capital da República da Irlanda, Dublin, e é uma região que concentra empresas financeiras e tecnológicas de todos os portes.

O nome é uma referência ao Silicon Valley, localizado na Califórnia, Estados Unidos, por ser um grande centro tecnológico que reúne diversas companhias dessa área.

 

 

A região concentra escritórios de grandes empresas, inclusive presentes no vale norte-americano, como Google, Facebook, Twitter e LinkedIn. A área das Docas que margeia o rio Liffey inclui o Centro Internacional de Serviços Financeiros (IFSC) e, ainda, empresas como Accenture, Airbnb, TripAdvisor, HubSpot, Dogpatch Labs, Amazon, para citar algumas.

As Docklands abrigam um ecossistema talentoso que as companhias terão acesso, o que a torna a principal atração dessa região de Dublin. Como explicou a IDA, agência responsável por “atrair” empresas para o país e dar o suporte ao estabelecimento das companhias.

A Irlanda e o Silicon Docks

A Irlanda está entre os países com um dos melhores sistemas educacionais do mundo. Configura no TOP 10 global em Qualidade de Educação e em Atender às necessidades de uma economia competitiva. Esses rankings fazem parte do Índice de Competitividade Mundial (World Competitiveness Yearbook – WCY) publicado pelo International Institute for Management Development (IMD), localizado na Suíça.

silicon docks inoveduc montagem
O Silicon Docks começou a ganhar forma com a chegada do Google na região, em 2014, iniciando a ida de marcas tecnológicas globais para lá (Fotos: Larissa Siqueira)

O país quer investir na área profissional tecnológica. No Global Innovation Index 2016, realizado com 128 países, a Irlanda ficou em 7º lugar. Já o plano de ação do governo de habilidades tecnológicas pretende transformar o país em líder global nessa área.

Diante de dados como esses, pode-se considerar a República da Irlanda um hub tecnológico europeu.

Segundo a IDA Ireland, “a Irlanda tornou-se o hub tecnológico global de escolha quando falamos de atrair as atividades de mercados estratégicas das companhias de TIC. Isso levou a Irlanda a ganhar a reputação de ser o coração de TIC da Europa”.

Inovação tecnológica na educação da Irlanda

Mas o que isso tem a ver com Educação? Respondemos à sua pergunta: tudo! A inovação tecnológica permite formar melhores profissionais e desenvolver crianças e jovens nas atividades escolares.

Além disso, sabe-se que, hoje em dia, inovação e criatividade podem ajudar todas as empresas a crescer. Exemplo disso é a cultura das startups.

Uma das responsáveis pelo desenvolvimento de estratégias tecnológicas é a Accenture.

 

 

Com um um centro de pesquisa e incubação multidisciplinar na região, The Dock é considerado um dos prédios mais tecnológicos do mundo. Em entrevista ao InovEduc, sua diretora, Julie Spillane, falou sobre o futuro da educação e como a tecnologia influencia esse processo.

“Este é um momento fascinante para a educação, mas uma jornada difícil”, disse Julie Spillane.

Ser tecnológico é requisito para entrar no grupo

No Digital Hub, tecnologia é requisito básico para fazer parte do grupo. Esse é um espaço para empresas da área digital se desenvolverem. Gerenciado por uma agência do governo irlandês, o local foi fundado em 2003. Hoje conta com 95 companhias — 40% delas internacionais — e mais de 700 pessoas circulando diariamente.

Segundo o CEO do espaço, Fiach Mac Conghail, que também falou com o InovEduc, um dos pilares do Digital Hub é o trabalho com a comunidade local em programas de aprendizado digital.

Esse é, aliás, uma das expertises de uma das empresas alocadas no local, a H2 Learning — que, inclusive, já trabalhou junto ao governo irlandês em propostas de tecnologia na educação. Mas os detalhes você poderá conhecer na matéria feita com Michael Hallissy, sócio-fundador da H2 Learning.

Mercado de startups ajuda a criar iniciativas para Educação

Onde apresentar startup e como desenvolvê-la é uma questão de quem está ingressando nesse mercado. Ali no Silicon Docks está o DogPatch Labs, hub que tem como missão acelerar o desenvolvimento de startups de tecnologia.

“Essencialmente, agimos como uma ponte para startups, governo e corporativas se conectarem”, disse o diretor e fundador da DogPatch, Patrick Walsh.

Um dos momentos mais propícios para essa “ponte” é durante eventos de integração como o First Fridays, promovido pela DogPatch Labs e apoiado pelo Google.

Uma das startups presente neste evento era Langroo. Pensando na mídia social como uma plataforma de aprendizado, Tadgh Giles decidiu investir em uma startup de social learning. Confira toda a história que o criador da startup irlandesa contou ao InovEduc.

Agora que você já está por dentro do assunto, afivele seus cintos e… Welcome to the Docks!

Larissa Siqueira

Larissa Siqueira

[email protected]
Especial da FOLHA DIRIGIDA para o InovEduc
A repórter esteve na Irlanda entre abril e maio de 2016

Ver todas as postagens publicadas por Larissa Siqueira