Smart Campus: conheça o laboratório mineiro de IoT dentro do Inatel - Inoveduc

Smart Campus: conheça o laboratório mineiro de IoT dentro do Inatel

WhatsAppFacebookShare

Campus Inatel InovEduc

A “internet das coisas”, ou IoT, como é conhecida popularmente, é uma verdadeira revolução tecnológica cujo objetivo é conectar os itens usados no dia a dia à rede mundial de computadores.

Exemplos disso são a crescente produção de eletrodomésticos, meios de transportes e até mesmo fechadura de portas que podem ser conectadas à internet.

Com o objetivo de contribuir para o desenvolvimento de tecnologias e formação de pessoas para a IoT, a faculdade mineira Inatel abriu o Smart Campus em agosto de 2016, na cidade de Santa Rita do Sapucaí.

A três meses de completar um ano de existência, o Smart Campus conta uma equipe de cinco professores, 30 pesquisadores e 18 projetos de pesquisa, sendo 12 teses de mestrado e seis projetos de iniciação científica.

Laboratórios IoT Lab e aplicações para Smart City, como uma casa que apresentará soluções de domótica — tecnologia responsável pela gestão de todos os recursos habitacionais —, são exemplos de estudos já em desenvolvimento.

O futuro está na internet das coisas

Leandro Guerzoni Inatel InovEduc

A ideia da IoT é fazer com que, cada vez mais, o mundo digital e o físico se integrem por meio de tecnologia e inovação, otimizando o tempo e, de certa forma, facilitando as tarefas do cotidiano.

Por que não usar a tecnologia como aliada na educação afim de propor uma revolução no ensino e no aprendizado dos alunos? Lousas digitais, óculos de realidade aumentada e arduíno (plataforma de aprendizado de prototipagem), são alguns exemplos de métodos educacionais que utilizam o IoT para complementar a educação.

Leandro Guerzoni, responsável pelo campus, disse que o projeto é composto por pilares de pesquisa, onde são realizados trabalhos de aplicação e desenvolvimento de novas técnicas para este setor.

Formar profissionais na área é compromisso com o país

“A internet das coisas é um ‘tsunami’ tecnológico que bate às nossas portas. Será transversal a todos os setores que demandam tecnologia”, afirmou Leandro, ao ressaltar que preparar profissionais para essa atuação é mais do que uma oportunidade, é um compromisso de instituições responsáveis e comprometidas com o desenvolvimento do país.

Dos projetos desenvolvidos pela faculdade, Guerzoni destacou o desenvolvimento de uma rede para suportar aplicações de internet das coisas.

A proposta é se concentrar em incomporar open sources e standards já existentes e novas implementações para criar um ambiente de inovação aberto, integrando pesquisa, desenvolvimento e inovação capazes de avaliar o desempenho e demonstrar soluções correntes e futuras para smart places.

Cinthia Guedes

Cinthia Guedes

cinthia.guedes@folhadirigida.com.br

Ver todas as postagens publicadas por Cinthia Guedes