Startup VR Monkey cria conteúdos educativos com realidade virtual - Inoveduc

Startup VR Monkey cria conteúdos educativos com realidade virtual

WhatsAppFacebookShare

VR-Monkey-realidade-virtual-inoveducEngana-se quem pensa que a realidade virtual é restrita ao universo de games e entretenimento. A massificação dessa tecnologia no mundo dá uma nova perspectiva para a educação e garante um aprendizado mais imersivo.

A VR Monkey, startup que desenvolve experiências em realidade virtual, usa recursos de computação gráfica para a criação de conteúdos educativos. Excursões virtuais como “Dinos do Brasil” — viagem no tempo e no espaço pela pré-história brasileira até a era dos dinossauros —, e “7VRWonders”, visita educativa às sete maravilhas do mundo, são alguns exemplos de utilização dessa ferramenta.

“O uso de tecnologias para fins educacionais não só atrai a atenção dos alunos como oferece ferramentas para que sejam cativados de maneiras nunca vistas”, ressaltou Pedro Kayatt, CEO da VR Monkey.

Realidade virtual vai revolucionar a educação

A ideia que deu origem ao VR Monkey surgiu em 2013. Foi nessa época que Pedro e alguns amigos experimentaram pela primeira vez o kit de desenvolvedor dos óculos Rift. “Ficamos maravilhados com a tecnologia, ainda que incipiente, e vislumbramos que poderíamos revolucionar diversas áreas com ela”, lembrou Kayatt.

A busca pelo investimento anjo logo aconteceu. Pedro e Keila Keiko Matsumura, sócios e fundadores da Naked Monkey, decidiram pivotar a empresa para realidade virtual. Junto com eles, Vinicius Vecchi, outro sócio, mergulhou de cabeça na iniciativa.

Os valores de investimento inicial são mantidos em sigilo, mas o CEO afirmou que a empresa foi rentável desde o primeiro ano.

A monetização da plataforma é feita de duas formas: B2B (transação comercial entre empresas) e B2C (transação comercial entre empresa e consumidor), conforme explicou Kayatt.

“Na área educacional, trabalhamos muito com escolas e museus, criando o projeto do básico até a implantação. Enquanto isso, no B2C, vendemos em lojas digitais alguns jogos que desenvolvemos em parcerias, alcançando um público internacional.”

Startup já investe em novo projeto para educação

Além da ‘Dinos do Brasil’ e da “7VRWonders”, a equipe produz um novo projeto, chamado ‘Laboratório do Futuro’. Com controles de movimento de alta precisão, os alunos podem fazer experiências laboratoriais de Química, Física, Matemática e Biologia.

“Tudo isso pode ser feito no mesmo ambiente físico, um laboratório de realidade virtual. Isso diminui os custos de implantação e manutenção de laboratórios. Além disso, propicia segurança nas atividades para os alunos”, explicou o CEO.

VR-Monkey-realidade-virtual-inoveduc
Startup continua produzindo novos produtos para educação (Foto: Reprodução/Facebook)

Kayatt ainda informou que o acesso à plataforma é recomendável para usuários acima dos 9 anos de idade, pois as crianças menores tendem a confundir o real com o virtual.

Para conhecer o “Dinos do Brasil”, basta visitar o Museu Catavento Cultural, em São Paulo. Já o ‘7VRWonders’ e o ‘The Rabbit Hole’ podem ter download diretamente na loja do Oculus (Oculus Store) ou da Steam.

Cinthia Guedes

Cinthia Guedes

cinthia.guedes@folhadirigida.com.br

Ver todas as postagens publicadas por Cinthia Guedes