O que é e-learning?

WhatsAppFacebookShare

selo-o-que-eTendência que surgiu junto com a internet no Brasil, o e-learning tem a função de ajudar pessoas a aprender online. Esse contexto se intensificou nos anos 2000, quando o acesso à rede mundial melhorou, e a população brasileira passou a usá-la mais.

De acordo com Elton Schneider, diretor da Escola Superior de Gestão, Comunicação e Negócios da Uninter, o e-learning foi se modificando até ser criado ambientes virtuais de aprendizagem. Esses espaços são plataformas online desenvolvidas para esse meio, onde os materiais ficam disponíveis somente em um local.

. Accenture busca sistema de educação que veja para onde vai o futuro

“Antes, só era possível dar uma noção de curso. Por exemplo, para fazer um curso de gestão de pessoas, havia materiais específicos sobre o assunto. Podia ser um texto, um artigo publicado em uma revista científica, uma apresentação, um vídeo.”

Atualmente, o e-learning tem como principal proposta a acessibilidade ao conhecimento, que é atualizado quase que instantaneamente. Porém, é preciso que todo esse material esteja bem organizado.

E-learning possibilita material didático virtual

Elton Schneider explicou que o material didático virtual é produzido especificamente para a internet. “Com o tempo, novas funções surgiram nesse meio. Especialistas na produção de conteúdo interativos para quem quer aprender online.”

Toda essa interação interfere no modo como os cursos são oferecidos para os alunos, já que as instituições de ensino superior também utilizam ambientes virtuais de aprendizagem.

“Hoje em dia, os ambientes virtuais de aprendizagem são tão interativos que é possível fazer vídeoconferência dentro dele. Você faz chats de discussão entre as pessoas como se estivesse no whatsapp ou uma vídeoconferência com vários alunos ao mesmo tempo.”

Principal proposta do e-learning é o acesso ao conhecimento

E não é preciso ter acesso à internet para aprender por meio do e-learning, Elton explicou que muitos alunos baixam o material para estudar depois, sem precisar da internet. Essa forma de aprender também é considerado e-learning por utilizar a tecnologia.

“Isso está ficando cada vez mais presente. A criação de um modelo de aprendizagem híbrido, que usa tudo aquilo que você tem de tecnologia: encontros presenciais, discussões online com colegas e professores e trabalhos colaborativos.”

. Conheça o TED, pós gratuita para professores da rede pública

Sendo a tecnologia um meio de potencialização de estudo, é necessário que as escolas pensem em como essa ferramenta pode ajudar no processo de aprendizagem. Ou seja, é preciso fazer parte do projeto pedagógico das instituições.

O diretor da Escola Superior de Gestão, Comunicação e Negócios da Uninter, ainda afirmou que o fato de os professores usarem tecnologia nas aulas não faz com que os alunos aprendam mais. Schneider destacou que os professores podem implementar tecnologia nas aulas por meio de vídeos, planejando potencializar o aprendizado do aluno.

“O que falta nas escolas são professores que saibam como planejar o uso dessa tecnologia. Muitos não sabem ainda.”