O que é edtech?

WhatsAppFacebookShare

selo-o-que-eEdtech é, por definição, “o uso da tecnologia sob a forma de produtos, aplicativos e ferramentas para melhorar a aprendizagem”. Encapsula um amplo espectro de tecnologias que podem ser utilizadas no processo de educação e treinamento — uso de realidade virtual, automação de inteligência artificial e gamificação.

Cada vez mais professores usam a tecnologia na sala de aula para incrementar o processo de ensino-aprendizagem. Ou pretendem fazê-lo, embora não encontrem o apoio ideal nas escolas ou, simplesmente, não estejam capacitados para implementar as ferramentas.

. Professor 3.0: onde estão os melhores cursos para lecionar na era digital

De acordo com uma pesquisa patrocinada pela Sprint Business, 60% dos professores, em todo o mundo, usam laptops na sala de aula diariamente. Outros 58,7% relatam uso diário de outras ferramentas de tecnologia educacional.

Empresas de renome como Facebook, Twitter e Google demonstram interesse crescente e, inclusive, já atuam na área. O Google, por exemplo, criou vários produtos de edtech e planeja investir cada vez mais na tecnologia.

. Facebook anuncia abertura de ‘espaço hack’ no Brasil
. Foreducation Edtech apresenta soluções do Google para uso em aula

Aumento do investimento em negócios iniciais da edtech

Além do interesse da iniciativa privada no setor, segundo o GSV, nos Estados Unidos, o investimento de venture capital em empresas de educação cresceu cerca de 45% nos últimos cinco anos, atingindo quase US$ 2 bilhões em 2014.

. 5 maiores barreiras para o crescimento do mercado de edtech

No Brasil, o cenário também é promissor. Já existem, no país, entre 250 e 300 startups de edtech, de acordo com a ABStartup. O faturamento das brasileiras iniciantes tem crescido anualmente. Em alguns casos (20% delas), quintuplicado. Do total das edtechs, nos últimos anos, 50% têm se mantido, apesar da crise. A taxa de mortalidade anual no Brasil das startups de tecnologias em educação é de aproximadamente 20%.

 

Uma startup iniciante fatura, hoje, entre R$ 500 mil e R$ 1 milhão. A Educare, que participou da primeira edição da Bett Startups, em 2016, cresceu 40% no último ano.

. Teacherpreneur: saiba como se tornar um professor empreendedor

Ao contrário dos altos e baixos da fintech — o uso de tecnologia sob a forma de produtos, aplicativos e ferramentas para transações financeiras —, o mercado da edtech permanece constante.

O surgimento deste mundo de educação e aprendizagem de nova era teve seu início como grande negócio em 2015. Nesse ano, o LinkedIn adquiriu a Lynda — empresa americana de educação online baseada na Califórnia que oferece cursos em vídeo para habilidades de software, criativas e empresariais, em inglês, francês, alemão e espanhol.

Na ocasião, a aquisição movimentou US$ 1,5 bilhão — recorde até hoje. E o mercado deverá atingir US$ 252 bilhões em investimentos, globalmente, até 2020. A previsão foi feita por especialistas americanos.

E-book ensina o passo a passo para abrir uma edtech

capa-ebook-inoveducO InovEduc preparou um e-book para quem tem interesse nesse mercado. A publicação tem curadoria da Future Education e participação da incubadora abeLLha, com um vídeo com dicas para construir um pitch eficaz.

. Acesse o vídeo com as dicas de Ana Julia Ghirello, CEO da incubadora abeLLha

Se você deseja mais informações a respeito do cenário das edtechs brasileiras e pretende promover uma mudança tecnológica na área educacional, deve ler a publicação.

Com este ebook será possível saber o que levar em consideração antes de criar uma edtech — das etapas da criação, passando pelos riscos e dificuldades comuns e indo até os níveis de expansão — e muito mais.

. Baixe aqui o e-book ‘Passo a passo para criar uma edtech’

Baixe a publicação para conhecer os caminhos que podem te levar a dar o primeiro passo rumo ao sucesso como um novo empreendedor da educação.

WhatsAppFacebookShare