O que é metodologia STEM/STEAM?

WhatsAppFacebookShare

selo-o-que-eCom a mudança do perfil e comportamento dos alunos, as formas tradicionais de ensino se mostram cada vez mais defasadas. Este cenário favorece o surgimento de novas metodologias, como a STEM/STEAM, que estimula sobretudo a criatividade.

STEM é um termo em inglês que conceitua a união dos conceitos ciências, tecnologia, engenharia e matemática (science, technology, engineering and math) em uma única metodologia. Sua variação, STEAM, inclui também artes (arts).

Para as crianças da geração Z, ficar sentado em uma sala de aula realizando atividades repetitivas não é nada interessante. Por conta disso, o desafio das escolas é buscar alternativas que estimulem esses alunos a desenvolver habilidades de forma mais interativa e autônoma.

 

Segundo Debora Noemi, da Happy Code, o desenvolvimento de habilidades STEAM se baseia muito mais no ensino voltado a projetos. O ideal é que os professores tragam para a sala de aula temas relacionados ao cotidiano. A tecnologia também é bem-vinda nesse processo. Os alunos podem usar ferramentas e recursos diversos para trabalhar na solução dos problemas apresentados.

. Tecnologia ajuda a aprimorar o raciocínio: conheça a escola Happy Code

A ideia deste modelo de ensino é, justamente, estimular o desenvolvimento dos conceitos de cada área abordada pela STEAM, de maneira integrada e estruturada. Os alunos devem ter liberdade artística para chegar às suas próprias conclusões e possíveis soluções para a resolução do tema sugerido.

Metodologia estimula o desenvolvimento de habilidades do século 21

Debora ressaltou que o objetivo das atividades baseadas na metodologia STEAM é desenvolver habilidades, como o pensamento crítico e capacidade de resolução de problemas.

A metodologia exige, também, uma mudança comportamental por parte dos professores.

“O professor deve ser visto como um guia, um mentor, que auxiliará na correta gestão e resolução do projeto proposto. Cada vez mais, deixamos de lado aquela imagem de autoridade, alguém com todas as respostas e com dogmas incontestáveis.”

Além disso, Debora ressaltou que os educadores devem estar abertos à experimentação e ao erro. “O ensino STEAM é bastante voltado a resolução de problemas, e o erro e a prototipagem fazem parte do processo”, enfatizou.

WhatsAppFacebookShare