O que é startup?

selo-o-que-eJá pensou em abrir uma empresa que tenha como base a tecnologia? Se a resposta for sim, saiba que elas são mais conhecidas como startup.

Mas qual a definição correta para uma startup? Empresas que têm algum tipo de inovação, seja no modelo de negócio ou de novas tecnologias, fazem parte desse grupo.

As startups têm como conceito um modelo de negócio repetível e escalável, mas que operam sob um cenário de grande incerteza. Junior Borneli, cofundador da StartSe, explicou que essas empresas nascem e crescem muito rápido.

E ainda acrescentou que elas têm como característica um crescimento exponencial no número de clientes e faturamento, enquanto os custos crescem lentamente.

“Na maioria das vezes, são empresas de base tecnológica como 99 Taxis, Uber, Whatsapp. Mas também podem ser instituições ‘normais’ como a WeWork, que é uma startup de rede de coworking.”

Normalmente, as startups nascem a partir da percepção de um problema e do desejo do fundador da empresa de resolvê-lo da melhor forma possível. Preferencialmente, utilizando a tecnologia. Sendo assim, solucionam os problemas de uma maneira simples, direta e definitiva.

. Eventos como first fridays são exemplos de onde apresentar uma startup

Borneli disse que essas instituições têm um tempo de vida curto e explicou o motivo: “Ou elas dão certo e logo se tornam empresas consolidadas, ou não conseguem criar um produto atrativo e acabam morrendo.”

O cofundador da StartSe também explicou que um dos principais pontos de uma startup é o conceito de fast fail — em português, fracasso rápido. Isso porque é importante errar rápido para poder seguir no caminho certo o quanto antes. Como uma startup tem pouco recurso, não pode continuar no caminho errado por muito tempo.

As startups podem ser aplicadas na educação

De acordo com Junior Borneli, o modelo educacional atual foi feito para formar pessoas numa “linha de produção”. Ou seja, apenas se repete o que foi aprendido em sala de aula. Além disso, a forma como o ensino é aplicado hoje é o mesmo de 200 anos atrás.

. Especialista aponta vantagens dos investimentos em edtech

Borneli explicou que as inovações, sejam elas tecnológicas ou no modelo mental de ensino, trazem grandes transformações, incluindo o ensino híbrido, as disciplinas integradas, a aprendizagem por experimentação e os conteúdos personalizados. As chamadas edtechs desenvolvem cada vez mais soluções para o setor.

O especialista afirmou que as escolas mais inovadoras do mundo estão voltadas para o ensino de habilidades socioemocionais, e que elas querem formar cidadãos globais, criativos e com pensamento crítico apurado. Sendo assim, é importante que os professores entendam quais são as aptidões dos alunos para oferecer um conteúdo se adeque a cada perfil.

Qualquer pessoa pode criar uma startup

Como o acesso à tecnologia, atualmente, é mais barato do que em meados do século passado, qualquer pessoa, em qualquer lugar do mundo, pode criar uma startup capaz de gerar um impacto. Porém, Borneli faz um alerta.

“Não basta ter uma boa ideia. É preciso colocá-la em prática. E o primeiro passo é validar as hipóteses. Ir para a rua, falar com o maior número de pessoas possível. Entender se o que você idealizou realmente faz sentido.”

Caso a resposta seja positiva, o cofundador da StartSe explicou que primeiro é preciso encontrar um time de pessoas que estejam dispostas a desenvolver o projeto. “É importante lembrar que primeiro você monta um time e esse constroi a empresa, e não o contrário.”