Plataforma do MEC incentiva uso de tecnologia na educação básica

Letícia Santos
Escrito por Letícia Santos

Desde outubro de 2015, professores de todo o Brasil têm acesso a recursos educacionais abertos por meio da plataforma MECRED. A ferramenta, fruto de uma iniciativa do Ministério da Educação (MEC), visa ao compartilhamento, em um único ambiente, de recursos educacionais digitais.

O Programa de Inovação Educação Conectada trabalha em conjunto com a plataforma. O objetivo é apoiar o acesso à internet em alta velocidade nas escolas. O programa pretende, também, fomentar o uso de tecnologia como ferramenta pedagógica em escolas públicas de educação básica.

. Unesco divulga pesquisa sobre gestão tecnológica na educação pública

A plataforma, desenvolvida pelas universidades federais de Santa Catarina (UFSC) e do Paraná (UFPR), funciona como uma rede colaborativa onde educadores podem compartilhar conteúdos e trocar experiências. Além disso, a plataforma permite aos usuários:

  • Interagir com os demais usuários (curtir e avaliar publicações)
  • Guardar recursos em coleções
  • Seguir usuários
  • Baixar recursos
  • Acessar materiais de formação

Atualmente, já estão disponíveis mais de 29.600 recursos. Além do Brasil, outros 41 países acessam a plataforma. Entre eles, Estados Unidos e Portugal.

Novo acordo pretende ampliar uso de tecnologias educacionais em sala de aula

Além de professores da educação básica, alunos, gestores e outros integrantes da comunidade escolar também podem acessar a MECRED.

Recentemente, o ministro da Educação, Rossieli Soares, e instituições responsáveis pela produção de materiais compartilhados na plataforma assinaram um acordo de cooperação técnica. Entre elas, a Fundação Roberto Marinho, o Instituto Natura, a Fundação Telefônica, o Instituto Península e a Associação Nacional da Indústria da Música (Anafima).

. Paraná quer modernizar rede de informática em escolas estaduais

A expectativa é que o acordo fortalecerá ainda mais os esforços para a inclusão de tecnologias educacionais no cotidiano das escolas de educação básica. Segundo o ministro Rosseli Soares, é importante pensar em estratégias para o ensino superior. Mas, no momento, a educação básica tem sido o centro das discussões.

A plataforma também ganhou apoio de outras instituições: Instituto Educadigital, Fundação Lemann, Instituto Crescer, Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão, Safernet Brasil, Fundação Telefônica e Oi Futuro.

Veja também

Letícia Santos

Letícia Santos

[email protected]