22ª edição do Prêmio Educador Nota 10 recebe inscrições até 27 de maio

educador-nota-10-inoveduc-destaque
Débora Thomé
Escrito por Débora Thomé

O Prêmio Educador Nota 10, que reconhece ações na Educação Básica Brasileira, já recebe inscrições para sua 22ª edição. O prazo para enviar as candidaturas vai até as 23h59 (horário de Brasília) do dia 27 de maio. Desde 2018, o Prêmio Educador Nota 10 é associado ao Global Teacher Prize, prêmio global de Educação.

. O que acontece quando a sala de aula é vista como espaço de inovação

Professores e gestores da Educação Infantil ao Ensino Médio de escolas públicas e privadas de todo o país podem submeter as Experiências Educativas pelo site do prêmio.

A novidade deste ano é a inclusão de matérias do Ensino Médio, que não faziam parte do escopo do Prêmio até o ano passado. Cada um dos premiados ganha um vale-presente no valor de R$ 15 mil, além de todas as despesas pagas para participar de uma semana de imersão e da cerimônia de premiação, em São Paulo.

O Educador do Ano escolhido pela Academia de Jurados recebe outro vale-presente, também no valor de R$ 15 mil. As escolas dos vencedores também recebem uma verba para celebração.

Quem pode participar do Prêmio Educador Nota 10?

Para se inscrever ao Prêmio Educador Nota 10, professores, diretores, coordenadores pedagógicos e orientadores educacionais devem ter mais de 18 anos, e atender aos seguintes critérios:

  •  Ter concluído a graduação — curso superior na modalidade de licenciatura — pedagogia, no caso de professores(as) de Educação Infantil e 1° ao 5° ano e no componente curricular em que se inscreve para professores(as) de Fundamental 2 e Ensino Médio
  •  Ter desenvolvido o trabalho como professor titular ou professor substituto devidamente autorizado pelo órgão competente
  • Ministrar aulas de componentes curriculares, nas ações e projetos curriculares da instituição escolar ou atuar no atendimento educacional especializado na rede pública e/ou privada, em escolas comunitárias ou filantrópicas de acesso público, podendo ser urbanas ou rurais

Uma comissão selecionadora analisa os trabalhos recebidos. Além da leitura dos cases, são realizadas entrevistas com os educadores, e solicitado material para a comprovação dos avanços de aprendizagem dos estudantes em suas escolas.

Ao fim dessa primeira etapa, são escolhidos 50 finalistas. Desses, serão selecionados os dez vencedores e, por fim, o Educador do Ano, reconhecido em evento de premiação em outubro, em São Paulo.

Premiação é concedida desde 1998

Criado pela Fundação Victor Civita em 1998, o Prêmio Educador Nota 10 é uma iniciativa da Abril e da Globo em parceria com a Fundação Roberto Marinho. Conta, ainda, com apoio da Nova Escola, do Instituto Rodrigo Mendes e da Unicef, além de ter patrocínio da Fundação Lemann e da Somos Educação.

Desde a primeira edição, já foram mais de 70 mil projetos inscritos. Ao longo das últimas 21 delas, foram premiados 231 educadores, entre professores e gestores escolares, que receberam aproximadamente R$ 2,85 milhões em prêmios no total.

. Professora brasileira está na final do ‘Nobel da Educação’

Após se associar ao Global Teacher Prize, da Fundação Varkey, alguns trabalhos foram selecionados para a premiação internacional. Em 2016 e 2018, dois trabalhos foram selecionados para o prêmio internacional.

Diego Mahfouz Faria Lima, Educador do Ano de 2015 no Brasil, estava entre os finalistas do Global Teacher Prize de 2018. Em 2017, o professor Wemerson da Silva Nogueira, Educador do Ano de 2016, também ficou entre os 10 finalistas do prêmio global.

A edição de 2019 foi realizada no último fim de semana de maio, em Dubai, nos Emirados Árabes. A professora brasileira Débora Garofalo ficou entre os 10 finalistas, e o professor Jayse Antônio entre os 50 finalistas.

Débora Thomé

Débora Thomé

Editora-chefe
[email protected]