Programa de inovação digital ‘Educação Conectada’ chega a Lagarto/SE

Débora Thomé
Escrito por Débora Thomé

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) deu início a mais uma fase do programa Educação Conectada – Implementação e Uso de Tecnologias Digitais na Educação. O Centro de Inovação da Educação Brasileira (Cieb), a Fundação Lemann, Fundação Itaú Social e o Ministério da Educação (MEC) são parceiros do banco na chamada pública do projeto.

. Startups estão construindo o presente digital da educação
. Microsoft: realidade mista, AI e computação quântica são futuro da aprendizagem

O projeto territorial selecionado pela chamada pública do Educação Conectada impactará a vida de 6.139 estudantes, inicialmente, na cidade de Lagarto, em Sergipe. Foi apresentado em Sergipe para gestores, professores e alunos das escolas estaduais e municipais da localidade no início deste mês.

O programa abrange as escolas urbanas — sete municipais (50% da rede) e nove estaduais — e envolve 329 professores, beneficiando 3.484 alunos do ensino fundamental e outros 2.655 do ensino médio. O orçamento de R$ 1,3 milhão é disponibilizado pelo BNDES.

Conheça os objetivos e a estratégia do ‘Educação Conectada’

O projeto aposta nas tecnologias digitais para potencializar a autonomia intelectual do estudante e facilitar a rotina pedagógica do professor.

O objetivo é melhorar os índices de alfabetização e letramento. Principalmente nos anos iniciais do ensino fundamental. Outra missão é, também, facilitar a transição para o ensino médio, reduzindo a evasão nos anos finais do fundamental 2 e nos anos iniciais do médio.

Entre as principais estratégias estão:

  • inserção no plano de ação de orientações aos professores sobre o uso de tecnologias educacionais nas práticas pedagógicas
  • desenvolvimento de plano de formação de professores, gestores e técnicos para uso da tecnologia como ferramenta de inovação da prática pedagógica
  • desenvolvimento de trilhas de formação para os professores
  • implementação de repositórios para curadoria, seleção e uso de recursos educacionais digitais pelas redes de ensino
  • revitalização dos espaços de tecnologia nas escolas participantes
  •  ampliação do acesso à internet de alta velocidade

Débora Thomé

Débora Thomé

Editora-chefe
[email protected]