Rio ganha filial da École 42 e entra no mapa da educação disruptiva

ecole-42-logo-inoveduc-destaque
Débora Thomé
Escrito por Débora Thomé

Sem professores. Sem horários fixos. Sem diplomas. Criada em Paris pelo bilionário francês Xavier Niel, em 2013, a École 42 aposta em um modelo diferente de educação.

Desde então, a escola de inovação recebeu apoio de personalidades da indústria de tecnologia, como Evan Spiegel, criador do Snapchat, Jack Dorsey, diretor executivo do Twitter, e Brian Chesky, cofundador do Airbnb.

. Escola de programação e robótica CodeBuddy chega ao Rio 
. Code Club pretende tornar ensino de programação mais acessível

Em 2016, foi aberta uma filial no Vale do Silício. Atualmente, a École 42 conta com franquias na Romênia, Moldávia, Ucrânia, Rússia, Bélgica, em Lyon (França), no Marrocos, na África do Sul e Holanda. Em 2019, serão abertas escolas na Indonésia, Colômbia, Finlândia, Espanha e, no Brasil, no Rio de Janeiro.

Seguindo os moldes da matriz francesa, será gratuita. A previsão de abertura é para julho. Mas o processo de seleção deve acontecer em maio. Qualquer pessoa, entre 18 e 30 anos, poderá disputar uma das 450 vagas que serão oferecidas.

Processo seletivo para a École 42 será aberto em maio

O processo seletivo terá um teste online, aberto. Os selecionados são convidados a participar de um bootcamp com duração de um mês. Os “sobreviventes” entrarão para a escola.

Em Paris, cerca de 30 mil pessoas participam da primeira fase. São 3 mil selecionados para o bootcamp, e a escola recebe 900 novos alunos. No Rio, a expectativa é contar com 1.300 no bootcamp.

ecole-42-inoveduc

Seleção para ingressar na École 42 no Rio será aberta em maio (Foto: Divulgação)

A franquia carioca será gerenciada pela Fábrica de Startups e pelo Instituto de Desenvolvimento e Gestão (IDG) — mantenedor do Museu do Amanhã —, com recursos de um pool de empresas privadas.

O modelo de educação será completamente diferente do sistema tradicional. O currículo é flexível e gamificado. O material didático será adaptado para o Brasil. A equipe pedagógica será formada por apenas 14 profissionais. Todos serão treinados por funcionários da escola francesa.

Débora Thomé

Débora Thomé

Editora-chefe
[email protected]