Notícias

Unesco divulga pesquisa sobre gestão tecnológica na educação pública

Débora Thomé
Written by Débora Thomé

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) apresentou na quarta-feira, 6 de junho, resultados de uma pesquisa sobre a utilização de tecnologias digitais na administração da educação pública.

. Lançamento da plataforma Pró-Escolas traz MT para a era digital

Desenvolvida em parceria com a Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), a análise reúne dados de todo o Brasil. A divulgação oficial aconteceu em Salvador, durante o XIX Encontro Internacional Virtual Educa.

De acordo com o coordenador do setor de Comunicação e Informação da Unesco no Brasil, Adauto Soares, o uso das novas tecnologias no processo de ensino e aprendizagem é muito importante. Mas há outros campos no setor da educação pública brasileira que precisam acompanhar as evoluções.

. Desafios práticos da gestão do uso das tecnologias na educação

“Um deles é a administração do setor da educação. A responsabilidade por esta ação está nas secretarias, nas grandes redes de educação estadual e nas próprias escolas. Queremos discutir a utilização das tecnologias para dar suporte aos gestores. Elesprecisam fazer acontecer a Educação nos estados”, destacou Soares.

Levantamento analisou os sites das secretarias estaduais de Educação em todo o país

A apresentação do relatório contou com a participação de Leila Rentroia Iannone, pesquisadora da PUC-SP. O levantamento analisou os sites e sistemas das secretarias. Também avaliou as capacitações de pessoal para o uso de tecnologias digitais.

“Queremos saber até que ponto os profissionais e servidores da Educação estão inseridos digitalmente no processo de execução das atividades, do relacionamento com a comunidade e com o mercado fornecedor de insumos para a Educação”, esclareceu Adauto Soares.

O coordenador da Unesco ainda explicou que a amostra foi elaborada de forma a representar as 27 unidades de federação. “Na região Nordeste, por exemplo, a nossa pesquisa está concentrada no Estado da Bahia”, completou Soares.

Agenda 2030 aponta para o desenvolvimento da educação inclusiva

As 17 metas para o desenvolvimento sustentável na educação foram debatidas no Fórum Global de Educação e Inovação sobre Cooperação Sul-Sul. O fórum, que acontece em paralelo ao evento, tem como tema “Agenda 2030: Educação e Inovação”.

Os conferencistas Magaly Robalino Campos, representante da Unesco no Perú, e Diego Sales, diretor da Genius Plaza, empresa de tecnologia educacional, destacaram a importância da inovação para desenvolver uma educação de qualidade e inclusiva impactando nas metas até 2030.

. MEC lança edital para investir R$20 milhões em tecnologia para escolas
. Gestão da educação do futuro para ensinos fundamental e médio

Segundo a peruana, é fundamental que haja participação de todos para diminuir o número de estudantes fora da sala de aula. A especialista destacou o uso da tecnologia para aproximar a educação de pessoas com deficiência e povos indígenas. Por exemplo, em ações de inclusão.

“As últimas pesquisas mostram que aproximadamente 60 milhões de jovens estão fora da escola. Ações da Agenda 2030 representam muito do que estamos fazendo aqui. Como o compartilhamento de experiência entre as nações e o desenvolvimento de bolsas para docentes para intercâmbios”, disse Magaly Campos.

Para Diego Sales, os estudantes devem ter condição de produzir seu próprio conhecimento. Com a tecnologia como ferramenta.

. Sincroniza Educação oferece inovação disruptiva às escolas

“Acreditamos que a tecnologia pode ser usada como uma forma de proporcionar o protagonismo do aluno em atividades criadas por meio de recursos digitais. Com isso, ele produz um aprendizado que gera outros aprendizados e não apenas absorve o que é passado como um assunto fechado,” disse Diego Sales.

O Virtual Educa 2018 acontece no Centro de Formação e Eventos da Secretaria da Educação do Estado, até o dia 8.

About the author

Débora Thomé

Débora Thomé