Uninter lança Flex, modelo de educação 4.0 que privilegia personalização

Juliana Favorito
Escrito por Juliana Favorito

A Uninter acaba de lançar uma nova metodologia de educação. O Flex, um modelo 4.0 de aprendizagem, foi apresentado no evento Futurize-se, realizado em parceria com o jornal Gazeta do Povo, em Curitiba, no dia 1º de fevereiro. A principal característica da educação 4.0 é a flexibilização da grade curricular, de acordo com a necessidade de cada aluno.

A ideia surgiu após analisar o que as instituições do exterior estão fazendo de novo com proposta de fazer o mesmo no Brasil.

“Hoje o que está sendo discutido é que a educação terá que caminhar para uma situação de olhar para a necessidade do aluno”, disse Elton Schneider, diretor da Escola Superior de Gestão, Comunicação e Negócios da Uninter.

O objetivo é fazer o aluno aprender independentemente da modalidade ou do local em que ele esteja. Porém, para isso é preciso ter recursos como material didático, vídeos, videoaulas, simuladores, softwares. Educação 4.0 dá autonomia ao aluno para estudar e pensar. O que facilita o aprendizado do aluno.

Modelo de educação 4.0 terá disciplinas fixas

Elton explicou que os cursos do novo modelo terão uma grade de disciplinas fixas para dar a base de formação. Além disso, haverá uma série de matérias optativas relacionadas a assuntos do curso escolhido. Sendo assim, o estudante poderá montar a grade curricular de acordo com o próprio perfil e com a realidade na qual está inserido.

. Hackathon na Amazônia promove discussão sobre educação 4.0

“O que estamos dando para o aluno é a flexibilidade de olhar para a grade curricular dele e escolher disciplinas que se encaixem no perfil em que está inserido. É isso que chamamos de flexibilidade para o aluno.”

O modelo de educação 4.0 é tanto para os cursos de graduação quanto para os de pós-graduação. A Uninter também criou uma série de sequências aconselháveis, dividindo-as em vários perfis diferentes.

 

 

A educação 4.0 começará a ser oferecida ainda neste ano, em diversos cursos da Uninter. De acordo com o diretor da Escola Superior de Gestão, Comunicação e Negócios da Uninter, os estudantes terão a chance de criar a própria grade curricular.

. Especialista fala sobre o que esperar da educação em 2018

“O estudante está livre para decidir o profissional que quer ser. A grade curricular personalizada dá autonomia e cria um diferencial competitivo na formação individual nunca antes vista”, disse Schneider.

Juliana Favorito

Juliana Favorito

[email protected]